Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Morre, aos 98 anos, Florival Rocha, pai da ministra Cármen Lúcia

Ministra embarcou para Minas Gerais na manhã desta quinta-feira; A pedido de Cármen Lúcia, sessão no STF foi mantida e será presidida por Dias Toffoli

Por Da redação Atualizado em 9 fev 2017, 21h41 - Publicado em 9 fev 2017, 13h12

Morreu nesta quinta-feira o pai da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, Florival Rocha, aos 98 anos. Doente, ele morreu em Espinosa, no norte de Minas Gerais. Florival era viúvo e deixa sete filhos.

A cidade fica a 690 quilômetros de Belo Horizonte e tem 35 mil habitantes. A ministra havia visitado o pai neste último final de semana. Na ocasião, ela usou avião de carreira e alugou veículo popular no aeroporto de Montes Claros. A passagem da ministra por Minas foi registrada em fotos publicadas nas redes sociais.

Nesta manhã, Cármen Lúcia, que estava em Brasília, embarcou para Minas. A sessão plenária desta quinta foi mantida, a pedido da própria ministra, e será presidida pelo vice-presidente do STF, o ministro Dias Tofolli.

Continua após a publicidade

Publicidade