Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre 28ª vítima das chuvas em Petrópolis

Mulher de 30 anos estava internada em estado grave, após soterramento

Subiu para 28 o número de mortos em decorrência das chuvas na cidade de Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro. Drucilaine Alves Luminato, de 30 anos, estava internada desde a manhã de segunda-feira na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital Santa Teresa e morreu por volta das 19 horas de terça-feira. Uma das sete pessoas soterradas no bairro Alto Independência, no fim da noite de domingo, ela foi resgatada por moradores somente na manhã do dia seguinte.

Segundo o hospital, Drucilaine sofreu esmagamento das pernas e do braço direito e fratura de costelas. Há informações de que pelo menos dois filhos dela também morreram na tragédia, mas as mortes das crianças, que teriam quatro e dois anos, ainda não foram confirmadas. Dezesseis dos 27 corpos levados para o Instituto Médico Legal (IML) até a noite de terça-feira foram identificados oficialmente.

Na manhã desta quarta, o Corpo de Bombeiros retomou as buscas por desaparecidos em meio aos escombros na cidade. Ao menos dez pessoas ainda não foram localizadas, de acordo com equipes da Defesa Civil, e acredita-se que estejam sob os destroços em uma das 21 áreas desmoronadas. A nova leva de desabrigados tem, oficialmente, 1.463 pessoas, ou 366 novas famílias.

Leia: Bombeiros retomam busca por desaparecidos em Petrópolis

Em meio a medidas emergenciais, busca de corpos e anúncios de liberação de verba, a população de Petrópolis assiste, mais uma vez, ao triste espetáculo da cidade que se desmancha: mais encostas rolaram, mais casas estão sendo interditadas e até o momento não houve entrega – ou construção – de uma casa sequer, entre os 112 apartamentos prometidos pelos governos federal e estadual. Desde a chuva de janeiro de 2011, 876 famílias recebem aluguel social – mas dentro de pouco tempo não haverá sequer o que alugar, dado o ritmo do trabalho de reconstrução.

Petrópolis se desmancha: com obras paradas, uma nova tragédia

(Com Estadão Conteúdo)