Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Modelo de 20 anos morre por infecção após drama no hospital

A modelo Mariana Bridi da Costa, de 20 anos, cujo drama provocou comoção internacional, morreu na madrugada deste sábado no Hospital Dório Silva, em Serra, Espírito Santo. A assessoria do governo do ES informou que a morte foi consequência de “complicações de uma infecção generalizada gravíssima”.

Mariana, que teve os pés e mãos amputados após o agravamento de uma infecção urinária, estava internada desde o dia 3 de janeiro. Na sexta-feira, as autoridades informaram que seu estado de saúde era gravíssimo e ela respirava com ajuda de aparelhos. A modelo teve uma infecção causada pela bactéria Pseudomonas aeruginosa, que evoluiu para sepse grave (infecção generalizada).

A modelo foi sepultada na tarde de sábado no Cemitério Luterano da cidade de Marechal Floriano (ES). A administração do local afirmou que mais de mil pessoas assistiam ao funeral, entre elas a prefeita Eliane Lorenzoni.

O caso de Mariana, que foi finalista do concurso Miss Mundo Brasil em 2006 e 2007, teve repercussão na mídia internacional e sensibilizou o público ao redor do mundo. Pouco depois do anúncio da morte, dezenas de mensagens de apoio provenientes de vários países já haviam sido postadas em seu blog. A notícia ocupou neste sábado a manchete principal do site da rede americana CNN. Só na quinta e na sexta, o blog da modelo recebeu mais de 15.000 visitas, o que deixou a navegação lenta.

Em um dos recados no blog, uma internauta da Noruega, que se identificava apenas como Maria, contou que não entendia as mensagens, provavelmente por serem em português, mas acrescentou que estava acompanhando a situação de Mariana pelos jornais. Ela desejava que a modelo ficasse bem. A maioria das mensagens tentava confortar a família e incentivar a modelo a lutar pela vida. Elas chegavam dos mais diversos lugares: Austrália, Ucrânia, França, Itália e Hungria, entre outros.

Pelo site de relacionamentos Orkut, os amigos de Mariana pediam doação de sangue O negativo em suas páginas individuais.

O caso – De acordo com o namorado da modelo, Thiago Simões, Mariana sentiu dores lombares no dia 30 de dezembro e foi levada ao Hospital Antônio Bezerra Faria, onde foi diagnosticada uma cólica renal. Os médicos receitaram remédios para que ela tomasse em casa. Como as dores não cessaram, ela foi levada ao Pronto Atendimento do Hospital São Pedro, em Vitória, onde passou a madrugada internada por causa de uma infecção urinária.

Simões contou ainda que, no dia seguinte, Mariana sentiu falta de ar e a infecção se agravou. Ela foi novamente internada, dessa vez no hospital particular Santa Rita, onde os médicos estabilizaram o caso. No entanto, como não havia nenhum leito disponível na UTI, a modelo foi transferida para o Hospital Dório Silva, onde, na semana passada, amputou as mãos e os pés.

Segundo a Secretaria de Saúde do estado, “a paciente evoluiu para um quadro de choque séptico, com insuficiência renal aguda, estreitamento dos vasos sanguíneos periféricos e com necrose das mãos e pés, causada pela infecção”. Ela também precisou passar por uma cirurgia na tarde da última quarta-feira para estancar uma hemorragia no abdômen. Segundo uma das últimas mensagens postadas em seu blog, parte do estômago de Mariana teve de ser retirado por causa da hemorragia.

Sonho – De acordo com a rede CNN, em um dos últimos concursos de beleza de que participou, Mariana disse que estava “vivendo um sonho”. A modelo tinha planos de se mudar para São Paulo e pretendia também estudar jornalismo.

Fontes ouvidas pela CNN disseram que a modelo não estava falando na sexta-feira, mas se comunicava piscando os olhos. Ela teria expressado sua determinação em viver mesmo nas condições em que se encontrava.