Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Militares reforçam patrulhamento nas zonas norte, sul e central do Rio

Nota do gabinete de intervenção fala em 'prosseguimento' de patrulhamento na Vila Kennedy; na semana passada, militares disseram que deixariam comunidade

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 26 mar 2018, 21h34 - Publicado em 26 mar 2018, 20h42

Trinta e nove dias após o início da intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, os militares das Forças Armadas começaram nesta segunda-feira, 26, a reforçar o patrulhamento nas ruas das regiões norte, sul e central da cidade. Também participam desse reforço no policiamento integrantes da Força Nacional de Segurança, policiais militares e guardas municipais, segundo o Gabinete de Intervenção Federal (GIF).

Por meio de nota, o GIF afirma que esse reforço vai abranger “áreas de grande circulação de pessoas e veículos na cidade”, concentrando-se “particularmente nas zonas sul e norte e em parte da zona central”.

O Comando Conjunto, responsável pela segurança pública no Rio desde a intervenção, não informou quantos agentes de segurança estão envolvidos no novo esquema de policiamento nem em quais bairros eles atuarão.

  • Embora na semana passada os militares tenham confirmado que sairão gradualmente da Vila Kennedy, na zona oeste, devolvendo a responsabilidade pelo patrulhamento à Polícia Militar, por enquanto será “dado prosseguimento, pelas Forças Armadas, ao reforço de patrulhamento” na comunidade, informa a nota.

    O bairro começou a receber operações pontuais das Forças Armadas em 23 de fevereiro. Desde 12 de março, os militares fazem patrulhamento na Vila Kennedy durante o dia, até as 18h. Durante a noite, o policiamento ostensivo fica a cargo exclusivo da PM.

    Continua após a publicidade
    Publicidade