Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Metrô: reunião termina sem acordo, e 22 estações seguem fechadas

Metroviários farão assembleia nesta quinta-feira para decidir se a greve que afeta três linhas será mantida; categoria rejeita proposta de reajuste de 8,7%

Terminou sem acordo a reunião de conciliação entre sindicalistas e representantes do metrô realizada nesta quinta-feira no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Na noite de hoje, uma assembleia da categoria será realizada na sede do Sindicato dos Metroviários de São Paulo para decidir sobre a continuidade da greve que paralisou três linhas do metrô paulistano nesta quinta – 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. Às 18h, 22 das 63 estações do metrô continuam fechadas.

Leia também:

Metrô de SP remaneja equipe para manter trens circulando durante a greve

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o trânsito na cidade registrou 109 km de vias paradas – dentro da média para o horário. Na manhã desta quinta-feira, São Paulo bateu recorde de congestionamento, com 209 km de engarrafamentos.

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que os funcionários do metrô mantenham 100% da frota ativa em horário de pico, e 70% nos restante do dia, sob pena de multa diária de 100.000 reais. Os metroviários rejeitam a proposta de reajuste salarial de 8,7% apresentada pelo governo – o sindicato exige o aumento de “ao menos dois dígitos”.