Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mesmo com fim da greve, Pernambuco vive noite de saques e crimes

Saques, arrombamentos e assassinatos foram registrados na madrugada. Exército permanece no Estado por tempo indeterminado

O fim da greve dos policiais militares e bombeiros não trouxe tranquilidade a Pernambuco. Casos de homicídios, saques, arrombamentos e assaltos foram registrados entre a noite de quinta-feira e madrugada desta sexta.

O Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) registrou quatro assassinatos. Apenas nas últimas 24 horas, o Instituto de Medicina Legal (IML) recolheu treze corpos. Saques também foram registrados. Em Boa Viagem, Zona Sul da capital, um supermercado foi arrombado nesta madrugada. Em São Lourenço da Mata, uma loja de eletrodomésticos foi saqueada. Cerca de cinquenta pessoas invadiram o local e levaram quase todos os produtos. Quatro suspeitos foram presos. No município de Abreu e Lima, que chegou a decretar ponto facultativo por causa da falta de segurança, cem lojas foram saqueadas na quarta-feira à noite. Em Paulista, aproximadamente sessenta estabelecimentos foram invadidos e roubados. As informações foram divulgadas pelo jornal Diário de Pernambuco.

Mesmo com a volta da Polícia Militar às ruas e as rondas retomadas, mais tropas da Força Nacional e do Exército devem desembarcar em Recife nesta sexta. Apesar dos grevistas afirmarem que, após o fim da paralisação, todo o efetivo voltaria ao trabalho, a estratégia montada pelos governos Federal e estadual permanece.

Ainda nesta sexta-feira acontece uma reunião para decidir se a Secretaria de Defesa Social reassume a segurança do Estado ou se a segurança dos pernambucanos continuará a cargo do Exército. A informação oficial é de que o Executivo estadual aguarda assembleia da categoria e pronunciamento dos militares sobre o fim da paralisação.

O governador João Lyra Neto (PSB) disse que é possível enfrentar a crise com “criatividade”. “Temos crença e teremos criatividade e decisão política para enfrentar essa situação difícil e restabelecer a segurança pública no Estado de Pernambuco”, afirmou.

Fim da greve – Na noite de quinta-feira, após a terceira rodada de negociações intermediada por uma comissão de deputados da Assembleia Legislativa do Estado, o grupo que liderou a mobilização anunciou aos policiais as propostas do governo e ponderou que a população não poderia mais continuar sem segurança.

Entre as propostas apresentadas pelo governo está a criação da lei de planos de cargos e carreiras. “A cada cinco anos, haverá promoção para os praças. Uma comissão na Assembleia começará a avaliar as promoções na próxima segunda-feira”, afirmou Joel Maurino, líder da paralisação. No próximo mês, policiais militares e bombeiros receberão reajuste salarial de 14,55%, já previsto desde 2011.