Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Marina diz que situação do PIB é ‘muito preocupante’

A candidata à Presidência da República pelo PSB apresentou nesta sexta seu programa de governo, defendendo medidas ortodoxas para a economia

Por Talita Fernandes
29 ago 2014, 22h05

A candidata à Presidência da República pelo PSB, Marina Silva, classificou a situação do Produto Interno Bruto (PIB) do país como “muito preocupante”, em referência à queda de 0,6% no PIB do segundo trimestre. A ex-senadora fez a declaração durante apresentação de seu programa de governo nesta sexta-feira. Na ocasião, ela criticou também a inflação elevada. “A inflação cresce enquanto temos baixo crescimento, uma recessão técnica, isso é preocupante”, disse.

Leia também:

PSB, agora, diz que jatinho foi doação

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta sexta que a economia do Brasil encolheu 0,6% no segundo trimestre, configurando uma recessão técnica, observada quando há dois resultados trimestrais negativos em sequência. Nos primeiros três meses deste ano, o PIB mostrou contração de 0,2%, de acordo com dados revisados pelo IBGE.

Continua após a publicidade

Marina mostrou-se comprometida em reduzir a inflação do patamar atual, acima de 6%, para o centro da meta, de 4,5%. Entre as propostas apresentadas pela ex-senadora está também a independência do Banco Central determinada por lei. Atualmente, o diretor do BC é indicado pelo presidente da República. “Mais do que nunca nós precisamos de credibilidade para que o país volte a crescer”, disse Marina.

Questionada sobre a necessidade de indicar quem seria seu ministro da Fazenda, caso seja eleita, ela disse que não há necessidade de apresentar nomes antes mesmo de vencer a eleição. “O que estamos dando exemplo na prática é de que temos uma equipe com nomes. Essa equipe vem sendo representada pelo Giannetti (Eduardo Giannetti, economista da campanha). Não há para nós necessidade de nomear ministro antes de sermos eleitos.” Na segunda-feira, durante o debate dos presidenciáveis promovido pela Rede Bandeirantes, o candidato pelo PSDB, Aécio Neves, oficializou que Armínio Fraga será seu ministro da Fazenda caso ele vença as eleições.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.