Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Marginal do Pinheiros ganhará viaduto e ciclopassarelas

Por Da Redação 25 set 2011, 08h54

Por AE/São Paulo

São Paulo – O maior projeto viário feito pela iniciativa privada em São Paulo vai sair do papel. Trata-se de um viaduto ligando a Avenida Juscelino Kubitschek à Marginal do Pinheiros e das primeiras “ciclopassarelas” da cidade, que vão permitir a ligação de bicicleta entre os Parques do Povo, na zona sul, e Villa-Lobos, na zona oeste.

As obras serão feitas pela construtora WTorre, que bancará 70% dos custos. Os outros 30% sairão dos cofres dos controladores do Shopping Iguatemi. Os projetos de infraestrutura viária são a contrapartida exigida pela Prefeitura de São Paulo para permitir a construção do JK Iguatemi, um misto de shopping e edifício de escritórios lançado na Avenida Juscelino Kubitschek, na zona sul. O complexo deve trazer 7.858 veículos por dia à já saturada Vila Olímpia.

Aprovadas pelo secretário municipal dos Transportes, Marcelo Cardinale Branco, as obras vão começar em novembro deste ano e devem acabar em dezembro de 2012. O conjunto está orçado em R$ 42 milhões. Um escritório alemão foi contratado para fazer o viaduto de duas pistas que dará acesso direto da Juscelino Kubitschek à pista expressa da Marginal do Pinheiros, no sentido Castelo Branco. A ideia é que a estrutura, parte em metal, tenha iluminação especial. A estrutura também deve prever a construção de uma segunda alça que passará sobre o Rio Pinheiros e ligará a avenida à pista expressa do outro lado, no sentido Interlagos. Essa segunda etapa não será feita pela WTorre, e não tem prazo para sair.

Outra novidade será o conjunto de duas pontes para ciclistas que ligarão os Parques do Povo e Villa-Lobos à ciclovia que passa ao longo do Rio Pinheiros. Até lá, a via exclusiva de bicicletas já terá sido prolongada até a Estação Villa Lobos-Jaguaré da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). A promessa do governo estadual é entregar esse novo trecho de 6,4 km até o fim deste ano. “Com os novos acessos, esperamos que mais ciclistas passem a utilizá-la no dia a dia”, diz o diretor de Planejamento da CPTM, Silvestre Ribeiro. A atual média de usuários é de apenas 250 por dia útil.As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Continua após a publicidade
Publicidade