Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Marcha das Vadias’ faz alerta contra abuso de mulheres

Por Solange Spigliatti

São Paulo – A Marcha das Vadias, prevista para ocorrer neste sábado em mais de 20 cidades do Brasil tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o fato de que a culpa da violência e do abuso sexual contra a mulher não é da vítima. “É do abusador e do estuprador”, afirmou Daniela Montper, uma das organizadoras do protesto no Rio de Janeiro. A declaração foi feita em entrevista à Agência Brasil.

“Quando a sociedade fica julgando a vítima, procurando algum motivo para dizer que ela mereceu (a violência), está tirando a culpa do estuprador, do abusador, e jogando em cima da vítima”, acrescentou.

Ainda de acordo com Daniela, o protesto defende também o combate a toda forma de violência e abuso sexual contra meninas e mulheres e prega a diversidade sexual. “Nenhuma pessoa deve ser discriminada por sua orientação ou identidade sexual”, reforçou. Outra bandeira dos participantes é a descriminalização do aborto.

A primeira Marcha das Vadias ocorreu em Toronto, no Canadá, no ano passado, organizada por estudantes da universidade local, a partir da declaração de um policial. Ele afirmou, em palestra, que o fato de as mulheres se vestirem como “vadias” poderia estimular o estupro. Neste sábado, além de Toronto, a marcha ocorre no Brasil, em cidades como Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, São Paulo, São Carlos (SP) e Sorocaba (SP).

No Rio, estava prevista a realização de um protesto em frente à 12ª Delegacia de Polícia, em Copacabana, em alusão ao policial canadense que deu origem ao movimento. Além disso, devem ocorrer manifestações culturais na Praça do Lido. A organização da marcha do Rio esperava mais de mil participantes neste sábado, superando o número registrado no ano passado.