Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Marcela Temer promete ‘apoio’ e ‘entusiasmo’ ao Criança Feliz

Quatro meses após lançamento do programa pelo presidente Michel Temer, primeira-dama, tida como embaixadora da iniciativa, faz primeira reunião sobre o tema

Por Da Redação - Atualizado em 23 jan 2017, 21h48 - Publicado em 23 jan 2017, 14h02

Quatro meses após o presidente Michel Temer ter lançado o programa Criança Feliz, voltado para a primeira infância (até três anos de idade), a primeira-dama, Marcela Temer, uma espécie de embaixadora do programa, fez sua primeira agenda pública nesta segunda-feira, em Brasília, em reunião com gestores estaduais. Vestindo um terninho vermelho, Marcela fez um discurso de apenas dois minutos e prometeu “entusiasmo” e “apoio” na divulgação da iniciativa.

A ideia é que Marcela visite o país para falar do programa. O giro deveria começar por Boa Vista (RR), antes mesmo do Carnaval, mas a crise no sistema penitenciário daquele estado pode levar a uma mudança de planosNo dia 8 de fevereiro, Marcela deverá receber para almoço no Palácio da Alvorada mulheres de governadores e de prefeitos que comandam capitais. A governadora de Roraima, Suely Campos (PP), e vice-governadoras de todo o país também deverão ser convidadas.

“Por entender a relevância dessa tarefa, colaboro com essa causa transformadora da nossa realidade. Ajudarei a divulgar a importância do que vocês irão construir para que a sociedade conheça e possa contribuir com esse projeto. Contem com meu entusiasmo, apoio e participação”, disse a primeira-dama, dirigindo-se aos gestores estaduais do Criança Feliz, que lotaram o auditório do Ministério do Planejamento, local do encontro.

“É essencial que todos os estados, municípios e setores da sociedade estejam envolvidos nessa tarefa”, observou Marcela, que encerrou o discurso sob aplausos.

Publicidade

O aumento da exposição pública da primeira-dama é mais um esforço do governo em emplacar uma pauta positiva, em meio à recessão econômica, às incertezas com os desdobramentos da Operação Lava Jato e à ameaça de cassação do mandato de Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Também é uma tentativa do Planalto de consolidar marcas próprias do governo Temer – o Criança Feliz é considerado uma das principais apostas da agenda social do peemedebista.

“O simples fato de ela (Marcela) estar interessada e preocupada com o Criança Feliz dá um impulso enorme ao programa e um respaldo político muito grande”, comentou o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra.

Oposição

Na plateia, a reportagem encontrou representantes dos governos do Piauí e do Maranhão, estados administrados pela oposição. Para a professora Rosângela Sousa, uma das gestoras do Criança Feliz no Piauí – governado pelo petista Wellington Dias – as questões políticas em torno do impeachment de Dilma Rousseff (PT) já foram superadas.

Publicidade

“O palanque caiu e agora estamos implantando programas imprescindíveis para cuidar do nosso povo. As políticas sociais precisam caminhar, andar. A primeira-dama é uma pessoa jovem, que tem toda a intenção de contribuir e que bom que ela se ocupa de uma pauta tão necessária”, comentou Rosângela.

Publicidade