Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Manifestantes incendeiam ônibus na Zona Oeste do Rio

Moradores de favelas acusam PMs de matar moradores. Polícia informa que foi atacada a tiros por assaltantes

Por Da Redação 11 fev 2014, 09h19

Um protesto de moradores de favelas da Zona Oeste do Rio interdita ruas e causa destruição no bairro de Jacarepaguá. Um ônibus e um banheiro químico foram incendiados, na região onde ocorrem as obras da linha Transcarioca de ônibus expressos. Uma viatura da Polícia Militar foi depredada. Os manifestantes, moradores das favelas Covanca, Chacrinha e São José Operário, afirmam que a polícia militar matou dois jovens e baleou um terceiro. A PM informa que os homens eram assaltantes e que trocaram tiros com policiais.

Segundo a Polícia Militar, houve uma série de assaltos durante a madrugada. Policiais perseguiram quatro homens. Dois deles foram baleados e morreram. Um terceiro ficou ferido. O quarto acusado de roubo conseguiu escapar.

Leia também:

Decretada prisão de suspeito de lançar rojão que matou cinegrafista

O tenente-coronel Wagner Moretzsohn, que comanda o 9ª BPM (Rocha Miranta), afirmou à rádio CBN que suspeita do envolvimento de traficantes nas manifestações. Os bandidos teriam ordenado, segundo ele, a ocupação das pistas para causar tumulto.

Continua após a publicidade

O protesto tumultua o trânsito na Zona Oeste, com interdição parcial da Rua Cândido Benício e um grande congestionamento, com reflexos na Auto-Estrada Lagoa-Barra e vias de grande movimento na região de Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes.

Leia mais:

Cinegrafista da Bandeirantes tem morte cerebral

Polícia identifica homem que disparou rojão contra cinegrafista

Cinegrafista da Rede Globo é hostilizado em novo protesto

Continua após a publicidade

Publicidade