Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maluf é hostilizado e não comenta a prisão de Pitta

O deputado federal e candidato à prefeitura de São Paulo, Paulo Maluf (PP), saiu às ruas para fazer campanha nesta quinta-feira – e foi hostilizado por populares. Cercado de correligionários e por seis seguranças particulares, o candidato teve de ouvir gritos de “Maluf ladrão” quando caminhava pela rua José Paulino, no Bom Retiro (região de comércio de roupas de São Paulo.

De acordo com reportagem do site do jornal Folha de S.Paulo, Maluf disse não se importar com as “críticas”. “Ninguém vai ter 100% de unanimidade. Ninguém. Agora, que tem alguém descontente, acho ótimo porque isso é a democracia. Não vou ficar triste com isso não. Se tem alguém descontente, ele não é culpado. “

O problema, segundo Maluf, foi ele ter sido padrinho político do ex-prefeito Celso Pitta quando este se candidatou à prefeitura. O apoio ficou conhecido pela frase: “Votem no Pitta e se ele não for um bom prefeito, nunca mais votem em mim”. Nesta quinta, Maluf afirmou: “O culpado sou eu porque não consegui transmitir a ele que eu fui o melhor prefeito de São Paulo”. O deputado federal também recebeu cumprimentos, entrou em lojas e posou para fotos ao lado da população. Sobre a prisão de Pitta, ele evitou fazer comentários. “Eu desconheço esse assunto”, disse Maluf.