Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mais um PM é baleado em Unidade de Polícia Pacificadora no Rio

O policial Alessandro Assumpção foi atingido por traficantes durante patrulhamento na Vila Cruzeiro, favela do Complexo da Penha

Por Da redação - Atualizado em 10 dez 2018, 09h34 - Publicado em 18 ago 2016, 16h01

https://www.youtube.com/watch?v=QBaSj-xslbs

Mais um policial militar a serviço das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) foi atacado a tiros nesta quinta-feira no Rio de Janeiro. O PM Alessandro Assumpção, lotado na UPP da Vila Cruzeiro, favela do Complexo da Penha, Zona Norte da cidade, foi baleado por traficantes durante patrulhamento na localidade conhecida como Vila Oito.

Após Assumpção ser atingido, os policiais de sua equipe reagiram e houve troca de tiros. Não há informações sobre feridos, além do PM, que foi encaminhado ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, onde passa por cirurgia. A polícia faz buscas na comunidade para localizar e prender os bandidos que atacaram a equipe da UPP.

Batalhão de baleados em UPPs – Levantamento feito pelo site de VEJA – com base na análise de mais de 10.000 registros de ocorrência em delegacias – mostra que, desde 2008, quando as primeiras UPPs foram implantadas, 38 policiais foram assassinados nos territórios “pacificados”.

Continua após a publicidade

No mês passado, o número de PMs baleados nas UPPs alcançou a inacreditável marca de 421 policiais, ou seja, além dos 38 mortos, 383 ficaram feridos por tiros ou estilhaços de granadas e bombas atiradas por criminosos.

O número é maior do que o efetivo total de praticamente todas as UPPs (à exceção de Jacarezinho e Rocinha) e batalhões da PM do Rio de Janeiro.

Policiais baleados em UPP'S (Unidades de Polícia Pacificadora), no Rio de Janeiro

Policiais baleados em UPP’S (Unidades de Polícia Pacificadora), no Rio de Janeiro (VEJA.com/VEJA/VEJA)

Publicidade