Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Mais quatro PMs são baleados em favela do Rio

Dois estão em estado grave. Só neste ano 107 policiais foram mortos no Estado

Por Da Redação 9 dez 2014, 10h17

Quatro policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio de Janeiro, foram baleados por criminosos na noite desta segunda-feira na Favela Nova Brasília. Dois deles estão em estado grave.

O primeiro ataque ocorreu ao anoitecer na localidade conhecida como Divineia. De acordo com a Polícia Militar (PM), traficantes de drogas atiraram nos policiais que pouco antes tinham prendido um homem acusado de portar drogas e uma bomba de fabricação caseira. Nesta ocorrência, o sargento Hércules Barcelos foi baleado em uma das pernas.

Por volta das 22 horas, ocorreu outro confronto, desta vez no Largo da Vivi. Três policiais militares foram atingidos: os soldados Max da Silva, Deivid Ximenez Rodrigues e Daniel de Oliveira Baltar. Baleado no peito, o soldado Rodrigues foi levado para o Hospital Central da corporação, onde permanece em estado grave.

O soldado Silva sofreu ferimentos no rosto mas já recebeu alta após ser medicado. A situação do soldado Baltar é mais complicada. Baleado no peito e nas pernas, ele foi operado durante a madrugada.

Leia também:

“Se quiser, mato um soldado por dia”, diz traficante da Maré

Continua após a publicidade

Em três dias, nove PMs são baleados no Rio de Janeiro

Presos suspeitos de torturar a matar policial militar no RJ

No caminho para o hospital, a ambulância que levava Rodrigues bateu em um Renault a cerca de 2 quilômetros do Alemão e capotou. O enfermeiro e o médico sofreram ferimentos leves, assim como os três ocupantes do carro.

O policiamento foi reforçado na região do Complexo do Alemão por policiais de UPPs, do Batalhão de Choque e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). O acidente e os tiroteios foram registrados na 22ª Delegacia de Polícia, na Penha, Zona Norte.

Dados oficiais da Secretaria de Segurança do Estado do Rio de Janeiro indicam que somente neste ano 107 policiais foram mortos no Rio, dos quais 89 estavam em horário de folga e dezoito em serviço.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês