Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Mais 15 minutos, ela estaria morta’, diz segurança que salvou mulher

Vinícius Serra, de 27 anos, agrediu a paisagista Elaine Caparróz durante quatro horas

Por Leandro Resende, do Rio de Janeiro - 20 fev 2019, 12h08

A Polícia Civil do Rio de Janeiro ouviu na manhã desta quarta-feira 20 o segurança Juciley Souza Andrade, 44, responsável por salvar a paisagista e empresária Elaine Caparróz, agredida no último final de semana em seu apartamento na Barra da Tijuca. Ele afirmou que fazia a ronda pelo andar em que Elaine morava quando ouviu gritos e pedidos de socorro, por volta das 4h da manhã de sábado 16. O agressor, Vinícius Serra, de 27 anos, está preso.

“Se eu demorasse mais quinze minutos, ela estaria morta. Nunca vi um cenário como aquele onde a encontrei”, disse Juciley. Segundo ele, a quantidade de sangue espalhada no apartamento era “impressionante”.

 

Juciley disse que desceu para chamar a polícia ao ouvir os gritos de socorro que vinham do apartamento de Elaine. Enquanto aguardava, interceptou Vinícius Serra, que tentava fugir. Deu voz de prisão ao agressor que, então, se sentou na portaria. “Percebi que era ele devido ao sangue na camisa. Ele não reagiu. Não parecia estar em surto, nem drogado. Só se sentou e colocou as mãos na cabeça, olhando pro chão sem dizer nada”, contou.

Continua após a publicidade

O porteiro do prédio também foi ouvido. A delegada Adriana Belém, responsável pela investigação, aguarda o depoimento dos pais do agressor para apurar se o crime, registrado como tentativa de feminicídio, foi possivelmente premeditado. Quatro funcionários do prédio já foram ouvidos.

Publicidade