Clique e assine a partir de 8,90/mês

Mãe mata as duas filhas asfixiadas em SP

Corretora de imóveis sobreviveu à inalação de gás de cozinha e está internada sob observação; ela confessou o crime e disse querer se matar

Por Da Redação - 16 set 2013, 09h43

A corretora de imóveis Mary Vieira Knorr, de 53 anos, foi presa neste sábado após confessar ter matado as duas filhas, de 13 e 14 anos na casa onde moravam no bairro do Butantã, na Zona Oeste de São Paulo. A corretora foi encontrada por bombeiros na tarde de sábado, chamados por vizinhos que sentiram forte cheiro de gás vindo da residência. Ela agonizava no chão da sala e disse que havia matado as filhas e queria morrer.

Segundos os bombeiros, não havia sinal de arrombamento no sobrado da Rua Doutor Romeu Ferro, na Vila Gomes, região do Butantã. Os oficiais encontraram os corpos das duas adolescentes em uma beliche no segundo andar do sobrado. O quarto estava bastante revirado e com fezes de animais espalhadas – a perícia suspeita que as jovens estavam mortas há dias. No box do banheiro, foi encontrado ainda um cachorro morto com um saco plástico amarrado na cabeça.

Leia também:

Família é encontrada morta em Cotia, na Grande SP

Pagodeiro é condenado a 33 anos de prisão pela morte da ex-mulher

Os bombeiros levaram a mãe para o Pronto Socorro do Hospital Universitário, onde ela permanece internada sob efeito de sedativos e está “clinicamente bem”, segundo a instituição. Peritos do Instituto de Criminalística e do Instituto Médico-Legal seguem com a perícia do local e com as investigações sobre as circunstâncias da morte das garotas.

De acordo com a PM, Mary tinha passagem na polícia por periclitação de vidas (pôr em risco a vida de alguém) e por estelionato.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade