Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Lotado, metrô pede a usuário que desça em outra estação

Medida, anunciada no sistema sonoro dos trens, é de segurança, afirma operadora da Linha 4- Amarela; trajeto maior pode levar até 15 minutos

Por Da Redação 16 jan 2013, 10h10

Operando acima de 100% de sua capacidade há mais de um ano, a Linha 4-Amarela do metrô já orienta seus usuários a seguirem uma estação adiante caso não consigam descer no destino. O aviso sonoro nos trens é, de acordo com a concessionária Via Quatro, uma orientação de segurança.

A mensagem diz: “Não impeça o fechamento das portas. Se não conseguir desembarcar na estação de destino, siga até a próxima estação e retorne gratuitamente”. Nas estações da Linha 4-Amarela, embarque e desembarque são feitos pelo mesmo lado. Em horários de pico, pode ser difícil para os usuários ultrapassar a multidão do lado de fora do trem. Há avisos no chão pedindo que os usuários que vão embarcar fiquem nas laterais das portas, mas geralmente não são respeitados.

O presidente da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Metrô (Aeamesp), José Geraldo Baião, diz nunca ter ouvido tal mensagem e afirma que, geralmente, os próprios usuários se propõem a fazer a chamada viagem negativa – quando se desce além ou antes da estação de destino para pegar o trem mais vazio. “Acredito que seja uma estratégia operacional adotada pela operadora por preocupação com os usuários.”

Leia também:

‘Economist’ diz que rede brasileira de metrôs é ‘inadequada’

Arma antilotação do Metrô de SP estreia daqui a 90 dias

Expansão do metrô prevê nove miniestações

Continua após a publicidade

Em estações com grande fluxo de pessoas, como Sé e Barra Funda (Linhas 1- Azul e 3-Vermelha, respectivamente), embarque e desembarque são feitos em plataformas diferentes. “A Linha 4 não tem a plataforma central, o que permitiria fazer o desembarque de forma mais fácil. Mas na Sé, onde há essa plataforma, não é incomum alguém embarcar e ser expulso pelo fluxo da outra porta”, afirma Baião.

A reportagem testou em dois trechos da Linha 4-Amarela a solução proposta pela concessionária Via Quatro. Caso o usuário não consiga descer na Estação República, por exemplo, e precise seguir até a Luz para depois voltar, o tempo de viagem aumenta cerca de oito minutos. Na Estação Paulista, que teve problemas recentemente por causa da super lotação, se o usuário tiver de ir até a Faria Lima e voltar, o trajeto tem acréscimo de aproximadamente 15 minutos.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Via Quatro afirmou que o aviso tem por objetivo a segurança e um maior conforto para os usuários e essa é uma orientação habitual.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade