Clique e assine a partir de 9,90/mês

Líder do governo visita Bolsonaro e diz trabalhar por “aproximação”

Encontro ocorre após uma semana de desentendimentos entre o presidente e Rodrigo Maia (DEM-RJ)

Por Da redação - Atualizado em 24 mar 2019, 17h56 - Publicado em 24 mar 2019, 17h19

Após uma semana de atritos no Congresso Nacional, o presidente Jair Bolsonaro recebeu na tarde deste domingo  o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), para discutir as articulações para a tramitação da reforma da Previdência. A visita ocorreu no Palácio da Alvorada, durou menos de uma hora e não constava na agenda oficial do presidente.

“Tratamos sobre articulação política, sobre a próxima semana, como retomar os trabalhos para a aprovação da Nova Previdência, a questão dos votos na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), o trabalho junto ao Felipe Francischini (presidente da CCJ) e ao Onyx (Lorenzoni, Casa Civil)”, disse ele ao sair da residência oficial do presidente.

O encontro ocorre num momento de desgaste na relação entre Jair Bolsonaro e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Na sexta-feira, em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, Maia afirmou que o presidente precisa ter “mais tempo para cuidar da reforma da Previdência e menos tempo cuidando do Twitter”. Um dia antes, ele havia avisado ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que deixaria a articulação política da reforma – era ele que estava ajudando a reunir uma uma base sólida de parlamentares para aprovar o projeto.

Neste sábado, em coletiva de imprensa em Santiago, no Chile, Bolsonaro dedicou quase todo seu discurso para falar sobre o destravamento da reforma. Disse que confia “na maior parte dos parlamentares” para o andamento do projeto e culpou a “velha política” pelas “reações por parte de alguns da classe política”. Pouco tempo depois, em Brasília, Maia retrucou: “Ele precisa dizer o que é a nova política. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo publicada no mesmo dia, Maia disse que o governo Bolsonaro era um “deserto de ideias”.

Continua após a publicidade

 

Apesar de ser o principal assunto nos corredores de Brasília, o desentendimento entre Bolsonaro e Maia não foi tratado no encontro de hoje, disse Vitor Hugo. Mesmo assim, ele disse que irá trabalhar para uma “aproximação” entre os dois. “A semana passada foi uma semana muito tensa e agora a gente vai caminhar para uma aproximação”, afirmou.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade