Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Lei da migração e ajuste fiscal nas manchetes de 29/11/17

Regulamentação bloqueou a movimentação de executivos estrangeiros em multinacionais

Por Da redação 29 nov 2017, 08h13

Lei de migração, ajuste fiscal e novo Refis estão nas manchetes dos principais jornais do país nesta quarta-feira. Segundo a Folha de S.Paulo, para empresas, regulamentação tardia deixou pontos em aberto que impedem a entrada de executivos no país. Fazenda estima que precisará reduzir gastos em mais R$ 21 bilhões no ano que vem se Congresso não votar projetos, de acordo com o Globo. No Estado de S.Paulodeputados tentam aprovar programa de parcelamento de dívidas tributárias para micro e pequenas empresas.

Folha de S.Paulo
Lei de Migração trava contratação de estrangeiros
A Lei de Migração, em vigor desde o dia 21 de novembro, bloqueou a movimentação de executivos estrangeiros em multinacionais que operam no Brasil. Empresas acostumadas a trazer executivos têm profissionais retidos no exterior. Elas culpam a falta de definição em procedimentos no Ministério do Trabalho, Polícia Federal e consulados. 

O Globo
Ajuste fiscal emperra, e governo já prevê mais cortes em 2018
O governo terá que cortar o Orçamento de 2018 em R$ 21 bilhões se as medidas do pacote de ajuste fiscal não forem aprovadas pelo Congresso nos próximos meses. O corte poderá deixar a máquina pública perto da paralisia, por falta de verbas. 

O Estado de S.Paulo
Governo calcula perdas de R$ 7,8 bi com novo Refis
A criação de um programa de parcelamento de dívidas tributárias para micro e pequenas empresas está sendo articulada por deputados e já enfrenta resistência da equipe econômica, que estima perdas de R$ 7,8 bilhões em 15 anos. Os parlamentares querem aprovar substitutivo de um projeto de lei que prevê parcelamento de débitos em até 180 meses.

Valor Econômico
Custos bancários caem, mas spreads continuam elevados
A variação dos spreads bancários não tem acompanhado a redução dos custos de captação dos bancos, quebrando uma tendência histórica. Desde a taxa máxima em dezembro de 2015, o custo de captação das instituições financeiras no crédito livre apresenta firme trajetória de baixa.

Jornal do Commercio
Metade dos jovens do Brasil tem HPV
Dados do Ministério da Saúde revelam que 54,6% dos jovens entre 16 e 25 anos tiveram infecção pelo vírus que pode levar ao câncer de colo de útero. Vacina é principal forma de prevenção.

Continua após a publicidade
Publicidade