Clique e assine a partir de 9,90/mês

Kassab obtém 1º direito de resposta contra o PT

Por Da Redação - 14 out 2008, 19h43

O candidato à reeleição por São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), conquistou nesta terça-feira direito de resposta pela polêmica propaganda veiculada no último domingo pela petista Marta Suplicy. No comercial motivador da ação, um locutor indaga se Kassab já teve problemas com a Justiça, se melhorou de vida depois da política e se é casado e tem filhos. Na decisão, o juiz Marco Antonio Vargas, da 1a Zona Eleitoral de São Paulo, também proíbe o PT de levar novamente ao ar a propaganda. Kassab tem até 36 horas para veicular sua resposta no rádio – a ação foi feita com base na propaganda veiculada no último domingo na rádio Eldorado. Segundo a assessoria de imprensa de Marta, a candidata vai entrar com recurso nesta quarta no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Conforme a sentença, “os questionamentos feitos na propaganda, de modo subliminar, trazem no seu âmago a indagação proposital e depreciativa que, indiscutivelmente, ofende a honra subjetiva do candidato por levantar a suspeita quanto ao seu caráter e sua conduta, seja na vida pública ou pessoal.”

Nesta terça, foi a vez de Kassab participar de sabatina no jornal Folha de S.Paulo – na segunda-feira, Marta esteve lá, negando que sua campanha fizesse qualquer insinuação de homossexualismo ao perguntar ao eleitor se sabia o estado civil do prefeito. Questionado sobre sua opção sexual na sabatina, Kassab negou ser gay. “Não, não sou”, afirmou. “Está cheio de mulher querendo casar comigo agora”, brincou. Apesar do bom humor, o candidato não perdoou a adversária, que debita a propaganda polêmica na conta de seu marqueteiro, João Santana. “Eu não acredito [que ela não sabia].” Em seu site, nesta segunda, Kassab já havia feito críticas à nova estratégia da campanha petista – veja mais aqui.

De acordo com a assessoria do TRE de São Paulo, a resposta de Kassab vai se dar no horário de veiculação da propaganda que motivou a ação – das 12h às 12h20. Como as redes de rádio fazem um revezamento para veicular a propaganda eleitoral, explicou a comunicação do tribunal, é possível que a resposta de Kassab vá ao ar ou pela rádio Cultura (responsável pela propaganda nos dias 14 e 15) ou pela rádio CBN (responsável nos dias 16 e 17).

Continua após a publicidade

A guerra jurídica entre Marta e Kassab segue em ritmo acelerado. Ao todo, desde a retomada da propaganda eleitoral, no último domingo, foram registradas 34 ações. O candidato democrata lidera a lista de registros do TRE-SP, com 19 pedidos de resposta, mas a petista vem logo atrás, com 15 ações contra o adversário: nove pedidos de resposta e seis representações. A assessoria do tribunal não detalha o teor das representações, que incluem, de acordo com a assessoria de Marta, um pedido de investigação judicial por uso indevido de bem público na propaganda (no caso, a imagem de um carteiro que anuncia a chegada do Remédio em Casa) e um pedido de perda de tempo contra Kassab por causa do jingle Toc, Toc, Toc, com críticas à ex-prefeita.

Publicidade