Clique e assine a partir de 9,90/mês

Kassab aponta pré-candidatos do PSD à prefeitura de SP

Prefeito cita Eduardo Jorge, Francisco Vidal e Guilherme Afif Domingos

Por Da Redação - 19 mar 2011, 16h40

O futuro Partido Social Democrático (PSD), que nasce a partir de articulações políticas do atual prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, já se movimenta para a disputa das eleições municipais de 2012. Um dos principais focos do partido é a prefeitura de São Paulo, e Kassab revelou hoje que já mantém conversas com três nomes que poderiam representar o PSD na disputa. “O meu esforço nos próximos três meses é o de convencer uma dessas três pessoas a assumir essa candidatura. Mas acredito que seja difícil”, afirmou o prefeito, em visita ao piscinão da Penha. Os três nomes são: o secretário municipal do meio ambiente, Eduardo Jorge, o ex-secretário estadual de Economia e Planejamento, Francisco Vidal, e o atual vice-governador do Estado de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, um dos fundadores do PSD junto com Kassab. Até o momento, porém, nenhum dos três aceitou a indicação.

A constituição do PSD foi um dos principais temas da política brasileira dos últimos tempos. As articulações para a criação do novo partido duraram mais cinco meses e tiveram o prefeito de São Paulo como um dos seus principais atores. Nos bastidores do meio político, a tese é de que Kassab viabilizou a criação da nova legenda para se cacifar visando à disputa da eleição ao governo do Estado de São Paulo em 2014, o que foi negado pelo político. “Não existe um projeto pessoal por trás desse processo. Buscamos o melhor para o Brasil”, rebateu.

Justificação – Kassab justificou a sua decisão de sair dos Democratas (DEM) à postura do partido nos últimos anos. “O DEM adotou uma postura de errática de ser contra o governo em qualquer momento, e nós temos que pensar no Brasil primeiro”, afirmou o prefeito, ressaltando que o Brasil é maior que qualquer partido político, seja ele PT, PSDB ou DEM. Apesar do tom crítico, Kassab disse que não saí magoado do DEM. “Eu não olho para trás; olho para frente. Torço para que o DEM se recupere e contribua para o que o Brasil tenha mais desenvolvimento”, acrescentou.

A primeira cerimônia oficial da nova legenda acontecerá amanhã, em Salvador (BA). Segundo Kassab, “um conjunto de líderes políticos vão manifestar, durante o evento, à disposição de ingressar no PSD quando for criado”. Na próxima segunda-feira, o partido irá anunciar as suas diretrizes em cerimônia na Assembleia Legislativa de São Paulo. “O PSD é um partido a favor do Brasil. É um partido que tem uma posição clara de centro, mas procurando conviver com todos os partidos que tem alguma sintonia com as suas diretrizes”, argumentou.

Continua após a publicidade

(Com agência Estado)

Publicidade