Clique e assine a partir de 9,90/mês

Justiça manda prender 4 policiais do Espírito Santo por motim

Três estão foragidos, e um quarto se apresentou em quartel da PM no Rio; eles são acusados de liderar movimento que tirou policiais da rua por três semanas

Por Da Redação - 26 fev 2017, 19h34

A Justiça Militar do Espírito Santo decretou a prisão de quatro policiais acusados de incentivar e liderar o movimento que deixou praticamente sem policiais as ruas do estado durante três semanas. Três deles estão sendo procurados pela Corregedoria da PM – o capitão da reserva Lucinio Castelo de Assumção, o sargento Aurélio Robson Fonseca da Silva e o soldado Maxsom Luiz da Conceição.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o quarto acusado, o tenente-coronel Carlos Alberto Foresti, se apresentou na unidade da PM do Rio de Janeiro em Itaperuna, cidade próxima da divisa entre os dois Estados, e foi encaminhado para o Presídio da Polícia Militar do Espírito Santo, em Vitória.

 

Na manhã de sábado, as mulheres que representam o grupo de familiares que paralisou o policiamento no Espírito Santo, fazendo bloqueios nas entradas de batalhões da PM, decidiram acabar com o movimento, após nove horas de reunião no Ministério Público do Trabalho capixaba (MPT-ES), com representantes do governo estadual e da Justiça. Com isso, foram desobstruídas as entradas de todos os batalhões que ainda tinham bloqueios.

Continua após a publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade