Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Justiça decreta prisão de policiais suspeitos de tortura

Eles são acusados de torturar suspeitos de estuprar a adolescente Tayná Adriane da Silva

A Justiça da comarca de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, decretou a prisão de catorze pessoas acusadas de torturar quatro suspeitos do estupro e morte da adolescente Tayná Adriane da Silva, de 14 anos. O corpo foi encontrado em um terreno próximo a um parque de diversões onde trabalhavam os suspeitos, que teriam confessado o crime após as torturas.

Segundo informações do Ministério Público do Paraná, foram decretadas as prisões de dez policiais civis, um soldado da Polícia Militar, um auxiliar de carceragem, um guarda municipal e um preso “de confiança”. Além disso, seis dos policiais civis envolvidos no caso foram afastados de seus cargos.

Os pedidos de prisão foram protocolados na última segunda-feira pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em conjunto com a Corregedoria da Polícia Civil do estado. Os mandados de prisão dos dez policiais civis serão cumpridos pela Corregedoria-Geral da Polícia. Os demais estão a cargo do Gaeco.

No final de junho, Tayná foi encontrada morta com sinais de violência sexual após três dias desaparecida. Antes de localizar o corpo, a polícia prendeu quatro funcionários do parque Brinques, instalado na cidade havia vinte dias.

No último domingo, o Ministério Público pediu a libertação dos quatro acusados após uma denúncia dos advogados de defesa e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de que os quatro foram torturados pela polícia até confessar o crime.