Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Justiça decidirá nesta terça sobre evacuação do Cingapura

Foi detectado pela Cetesb vazamento de gás metano no conjunto habitacional

Por Da Redação 11 out 2011, 09h14

A Justiça decidirá, nesta terça-feira, sobre a retirada dos moradores do Cingapura da Avenida Zaki Narchi, na Zona Norte da capital paulista. A audiência foi convocada pelo juiz Valentino Aparecido de Andrade, da 10ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo na tarde de segunda. No conjunto habitacional, construído sobre um antigo lixão, foi detectada a contaminação do subsolo por gás metano.

A audiência terá a presença de técnicos da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), além de representantes da prefeitura e do Ministério Público. A reunião foi motivada pelo pedido de reconsideração feito pela prefeitura no fim da tarde de segunda – dia em que o Tribunal de Justiça do estado de São Paulo (TJ-SP) determinou a interdição do conjunto habitacional por causa do vazamento de gás metano no local, construído sobre um antigo lixão.

Pelo mesmo motivo, o Shopping Center Norte foi interditado na semana anterior. No centro de compras, o risco iminente de explosão foi minimizado com a instalação de dutos exaustores encravados no solo. Embora a Cetesb tenha afirmado que o risco de explosão no Cingapura era mínimo, a promotora ambiental Claudia Cecilia Fedeli entrou com uma ação civil pública na última sexta-feira pedindo a remoção das 4.000 pessoas que vivem nos 35 blocos de apartamentos. No mesmo dia, Andrade determinou a interdição do conjunto habitacional.

Publicidade