Clique e assine a partir de 9,90/mês

Justiça decide pela retomada nas obras da usina de Jirau

Cumprimento de acordo com funcionários é a condição judicial para retorno das obras em 11 de abril

Por Da Redação - 1 abr 2011, 04h24

A Justiça do Trabalho de Rondônia decidiu na noite desta quinta-feira pela retomada das obras da Usina Hidrelétrica de Jirau. O Ministério Público do Trabalho havia entrado com um pedido de embargo na quarta-feira, após inspeção de fiscais nas instalações dos funcionários responsáveis pela construção.

A construturora Camargo Corrêa terá que cumprir acordos com os funcionários antes de retomar as obras, entretanto. As negociações preveem indenização de 500 reais para cada empregado cujos pertences foram destruídos no motim do último dia 16 de março, quando os funcionários realizaram um protesto contras as condições de trabalho no local. Farmácias e lan houses também deverão ser montadas nos alojamentos.

Empreendimento – A Usina de Jirau é considerada uma das mais importantes obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal. A construção começou em 2008, após a vitória do consórcio Energia Sustentável no leilão da hidrelétrica, e está prevista para terminar no início de 2012. A capacidade instalada será de 3.300 Megawatts e o investimento total chega a 10 bilhões de reais. As obras já foram paralisadas algumas vezes por problemas ambientais considerados pelo IBAMA. Os efeitos da usina no meio ambiente ainda são questionados por órgãos civis e pelo Ministério Público Federal de Rondônia.

Publicidade