Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Justiça arquiva processo contra ator preso por engano

Vinícius Romão ficou 16 dias na cadeia, acusado de roubar bolsa de copeira

Por Da Redação 11 mar 2014, 21h06

A Justiça do Rio determinou nesta terça-feira o arquivamento do inquérito contra o ator e vendedor Vinícius Romão, que ficou preso por 16 dias depois de ter sido confundido com um ladrão. A decisão judicial acolheu parecer do Ministério Público Estadual, que fundamentou o arquivamento do caso após Dalva Moreira da Costa admitir ter errado ao reconhecer o jovem como o assaltante.

Romão, que trabalhou na novela Lado a Lado, da TV Globo, foi preso no dia 10 de fevereiro, no Méier, Zona Norte do Rio, horas depois do assalto. O jovem voltava para casa quando foi abordado e preso por um policial civil que presenciou o assalto. A vítima, que estava com o agente, reconheceu o ator como o ladrão. Dias depois, ela voltou atrás no depoimento.

O ator foi libertado no dia 26 de fevereiro da Casa de Detenção Patrícia Acioli, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Durante o período que ficou preso, Romão dividiu a cela com 14 presos acusados de tráfico e de espancar mulheres e dormiu no chão, porque a cela em que ficou tinha apenas seis camas. Na última sexta-feira, a polícia prendeu Dione Mariano da Silva, acusado de ser o verdadeiro autor do crime pelo qual Romão foi preso por engano.

Leia também:

Ator acusado de roubo diz que foi furtado em delegacia

“Há outros Vinícius na cadeia”, diz ator preso por engano

Continua após a publicidade

Publicidade