Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Julgamento dos acusados de matar ganhador da Mega-Sena é retomado nesta terça

Segundo o Tribunal de Justiça, de segunda a quarta-feira serão ouvidas 19 testemunhas. A decisão será dada por um júri composto por cinco homens e duas mulheres

O julgamento dos quatro acusados de matar Renne Senna, ganhador da Mega-Sena em 2005, recomeçou nesta terça-feira. Desde segunda estão sendo ouvidas as 19 testemunhas de acusação e defesa. Ainda faltam 11 depoimentos, que devem ocorrer hoje e amanhã. A principal acusada é Adriana Ferreira de Almeida, viúva de Senna, que ficou conhecida como a “Viúva da Mega-Sena”. Os outros três são Ronaldo Amaral de Oliveira, Marco Antonio Vicente e Janaína Silva de Oliveira da Costa. O julgamento desta terça-feira começou às 13h, no Fórum de Rio Bonito, município que fica a 76 quilômetros do Rio.

Na segunda-feira, a primeira testemunha de defesa a ser ouvida foi um médico cirurgião. Ele fez uma cirurgia de emergência em Senna e contou o que viu sobre a relação dele com Adriana. O médico disse que Adriana ficou com a vítima durante a noite em que ficou internado. Segundo o depoente, a acusada pediu que ele fosse todos os dias à fazenda onde moravam para fazer curativos. Era ela quem pagava os honorários.

A segunda testemunha foi o dono do bar onde Senna foi executado em janeiro de 2007. Ele informou que estava sentado com a vítima quando uma moto com dois homens parou na porta do estabelecimento. “O que estava na garupa saltou, chegou perto de Renne e atirou em sua cabeça à queima-roupa”, afirmou. O dono do bar viu depois Senna caído no chão. A ação durou cerca de um minuto. Os assassinos estavam de capacete de visor escuro e de roupas de manga, o que, segundo o dono do estabelecimento, impossibilita o reconhecimento deles. No momento do crime, a vítima estava sem seguranças.

Os depoimentos duraram até 1h da madrugada de terça. No total, seis pessoas foram ouvidas, inclusive a Renata Sena, filha da vítima. Não há previsão de término para o julgamento desta terça. A decisão será dada por um júri formado por cinco homens e duas mulheres.