Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Juízes e procuradores vão participar de protesto na Av. Paulista

Ato de repúdio à aprovação do pacote das medidas contra a corrupção na Câmara está marcado para este domingo

Juízes, promotores e procuradores confirmaram presença no protesto marcado para domingo na Avenida Paulista, região central de São Paulo. Eles vão participar do ato que terá entre suas pautas o repúdio à aprovação pela Câmara dos Deputados do pacote das medidas anticorrupção e à possibilidade de enquadrar servidores do Judiciário no crime de responsabilidade.

O ato convocado por organizadores das manifestações pró-impeachment de Dilma Rousseff terá também a participação de grupo favorável à intervenção militar, que invadiu o plenário da Câmara no mês passado.

Para o protesto deste domingo, os movimentos não conseguiram chegar a uma pauta comum, mas todos defenderão a não interferência ao trabalho da Operação Lava Jato e farão críticas aos parlamentares. Com a aprovação da possibilidade de criminalizar a ação de promotores e juízes, o tema também entrou na pauta e ganhou a adesão dos servidores.

“Estaremos lá no domingo”, disse nesta quinta-feira o procurador de Justiça Mario Sérgio Christino, primeiro- vice-presidente da Associação Paulista do Ministério Público, logo após participar de um ato no Fórum João Mendes. Segundo Christino, a manifestação visa a “conscientizar a sociedade da gravidade das propostas aprovadas que afetam diretamente o trabalho do MP e da magistratura”.

Leia também:
STF torna Renan Calheiros réu por peculato
Renan e o caso Mônica Veloso

Em reunião com a Polícia Militar, os organizadores do ato definiram que a Avenida Paulista será dividida em cinco blocos, com sete caminhões de som. Os “intervencionistas” ficarão na esquina da Avenida Paulista com a Rua Pamplona. Nos eventos contra o impeachment de Dilma, o local era reservado ao Vem Pra Rua, o maior grupo antipetista. O MBL vai ficar na esquina da Alameda Campinas e o VPR foi deslocado para a Rua Casa Branca.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fernando Fernandes

    Estão tentando tirar tudo dos mais fraco aposentadoria, emprego, saúde, educação etc. O nosso pais caminha com passos largos para um conflito interno Deus ajude que as minha palavra estejam errada.

    Curtir

  2. Vicente Machado

    Promotores e juizes principalmente esses ultimos SEMPRE foram arredios e contra a qualquer tipo de controle republicano e democrático. Querem fazer o que entendem, esteja certo ou errado e a isso chamam eufemisticamente de “interpretação” da lei. Em resumo, a lei pode proibir a prisão sem fundamento mas eles querem o “direito” de interpretar que podem sim prender nessas condições. O populacho está se desmanchando a favor do sr Moro e cia e então essa quadrilha dos tais bandidos de toga está aproveitando para barrar uma lei BÁSICA de abuso de autoridade. Depois de criarem esse monstrengo que é uma magistratura sem controle e toda-poderosa salve-se quem puder.

    Curtir

  3. Eliane Moura

    E quando o lula vai pra cadeia?

    Curtir

  4. Januario Neto Souza Neto

    Vamos para a rua pedir que as autoridades cometam abuso, fora da lei? quer dizer que a Lei seja um limite para ato lesivo de quaisquer autoridade tá errado? Com esse pensamento vamos pedir liberdade para traficar e matar para PCC, Comando Vermelho…..

    Curtir

  5. Isaias Pontes de Melo

    A Bandeira do Brasil que aparece na foto que ilustra a matéria deveria ser substituida pelas bandeiras das corporações ali presentes.
    Não é um movimento em favor do Brasil e sim de defesa de suas regalias e privilegios corporativos

    Curtir

  6. Carlos Ramalho

    Somente um insano pode ser contra um projeto que busca coibir o abuso de autoridade, o famosa “carteirada, sabe com quem está falando” o engraçado é que a lei é para toas as autoridades, começando do guarda municipal ao presidente, mas o MP e o judiciário querem continuar imunes a esse crime, não defendem que todos fiquem de fora, somente eles dois, tremenda cara de pau, inseriram a lava jato que não tem nada a ver com isso, corporativismo puro, e dizem ser os paladinos da moralidade.

    Curtir