Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jovens assassinados em chacina em SP são sepultados neste sábado

Os jovens foram sepultados na zona leste da capital paulista. Nesta sexta-feira, foi confirmada a identidade da quinta vítima, que dirigia o carro

Os corpos de quatro dos cincos jovens assassinados em uma chacina na região metropolitana de São Paulo, em 21 de outubro,  foram sepultados em uma cerimônia coletiva neste sábado (12/11), no Cemitério da Vila Alpina, na zona leste da capital paulista. Parentes emocionados chegaram ao local gritando por justiça. “Queremos os assassinos na cadeia”.

O velório que começou às 16h tem a participação de amigos e familiares, e representantes da Organização Não Governamental (ONG), Rio de Paz. Vestidos de preto, eles exibiam faixas pedindo ao governo de São Paulo para esclarecer o caso. Também estão presentes membros do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Humana de São Paulo (Codepe).

Foram enterrados os corpos de Jonathan Moreira Ferreira, 18 anos; César Augusto Gomes Silva, 20; Caique Henrique Machado Silva, 18; e Robson de Paula, 17.

Na sexta-feira (11/11), foi confirmada a identidade da quinta vítima, Jones Ferreira Januário, 30 anos, que dirigia o carro e teria sido contratado pelos demais para levá-los a uma festa. Por desencontro de informações, os pais dele que são separados vieram para o cemitério de Vila Alpina, acreditando que o corpo do filho estaria no local. Eles foram surpreendidos com a notícia de que nem sequer havia sido liberado, e que também a filha do casal estaria tratando do enterro em Vila Formosa.

Leia Mais
Chacina em São Paulo: mais uma na conta da polícia
Guarda confessa que usou rede social para atrair 5 assassinados

O grupo de jovens, que morava na região de São Mateus, na zona leste, desapareceu no dia 21 de outubro ao sair para uma festa, em Ribeirão Pires.Os corpos foram encontrados no último domingo (6/11) em estágio avançado de decomposição em um matagal em Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo.

Na madruga de sexta-feira (11/11), um guarda-civil metropolitano de Santo André foi preso por suspeita de envolvimento no desaparecimento e morte dos jovens. Há suspeita de participação de policiais militares no crime.

(Com Agência Brasil)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Antonio Lima

    Um deles “só” tinha vinte e nove passagens pela polícia… O cadeirante ficou paraplégico com troca de tiros com a polícia… Quer que eu continue????

    Curtir

  2. Bandido bom é bandido morto

    Curtir

  3. Severino Ferreira

    Será que essas pessoas que estão pedido justiça por esses jovens como a imprensa diz, pediram a mesma justiça para as pessoas que mataram?

    Curtir

  4. Valnei Ferle

    A polícia é apenas vítima, nada mais que vítima. Tão abandonada e desvalorizada .Apenas vítima.

    Curtir

  5. Alex Cardozo

    Não morreu nenhum santo…

    Curtir

  6. Depois de chacinados a família faz o velório como se as vitimas fossem santinhos. A lentidão da policia e do judiciário obriga que muitos façam justiça com as próprias mãos.

    Curtir

  7. Paulo Roberto Santos Carvalho

    Sinto mt pelos familiares; entendo a dor q eles estão sentindo; mas não havia nenhum santo entre eles. Agora imagina se realmente uma menina caisse na doideira de marcar encontro eles; o q seria dela? Só Deus sabe!!!

    Curtir