Clique e assine a partir de 9,90/mês

Jovem invade escola em MG e fere dois estudantes a tiros

Autor dos disparos foi detido pela PM. Segundo prefeito, tiros atingiram o pescoço de um estudante e a mão de outro

Por Redação - Atualizado em 7 nov 2019, 18h35 - Publicado em 7 nov 2019, 11h55

Um adolescente invadiu um colégio estadual na cidade de Caraí (MG), no Vale do Jequitinhonha, na manhã desta quinta-feira, 7, e baleou dois estudantes. Os tiros ocorreram por volta das 8h. Não há informações sobre os nomes e idades dos feridos e do atirador.

Segundo disse a VEJA o prefeito de Caraí, Heber Gomes Neiva, o Vavá, o atirador entrou na Escola Estadual Orlando Tavares portando uma garrucha e um facão e chegou a apontar a arma em direção ao diretor da escola e a um professor. Ainda conforme o relato do prefeito, os dois correram e o jovem passou a mirar alunos em um corredor. Um deles foi atingido por um tiro na mão e o outro, no pescoço.

Os dois foram levados ao hospital Nossa Senhora Mãe da Igreja, na cidade vizinha de Padre Paraíso (MG). No final da manhã, o hospital informou que “um dos adolescentes recebeu transfusão sanguínea e permanece estável”. Ele foi transferido a um hospital em Teófilo Otoni (MG), enquanto o outro permanece em observação.

O autor dos disparos foi contido ainda dentro do colégio e apreendido pela Polícia Militar. Segundo a Polícia Civil, um outro menor também foi apreendido e a perícia está no local dos tiros.

Continua após a publicidade

De acordo com o prefeito de Caraí, o autor dos disparos foi descrito pela direção da escola como “de bom relacionamento com os colegas e uma pessoa educada”.

A Escola Estadual Orlando Tavares atende a alunos do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. A unidade fica no distrito Ponto do Marambaia, a 60 quilômetros do centro de Caraí, que tem cerca de 23.000 habitantes e fica a 540 quilômetros de Belo Horizonte.

A Secretaria de Educação de Minas Gerais informou que as aulas foram suspensas na escola nesta quinta-feira e na sexta-feira, 8. “Uma equipe do órgão central da Secretaria de Estado de Educação trabalhará em conjunto com a equipe da SRE de Teófilo Otoni para o desenvolvimento de ações pedagógicas, de maneira que o ambiente de tranquilidade e paz que a escola tanto necessita e merece seja reestabelecido”, diz a pasta.

Publicidade