Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Jornada Mundial da Juventude tem 4 mil inscritos em um dia

Cadastramento é feito no site oficial do evento, para grupos de até 50 pessoas

Por Cecília Ritto 29 ago 2012, 14h53

Em um dia de inscrições – que ainda nem haviam sido abertas oficialmente – a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) recebeu cerca de 4.400 interessados em participar do evento que acontece em julho de 2013 no Rio de Janeiro e terá a presença do papa Bento XVI. As reservas podem ser efetuadas desde terça-feira, mas o anúncio do arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, foi feito nesta quarta – o que deve aumentar o ritmo das inscrições. Os primeiros participantes são jovens de 28 países, divididos em 220 grupos, dos quais 112 são brasileiros. A Igreja católica espera atrair para o Brasil um total de 2 milhões de jovens do mundo todo.

Entre os estrangeiros, chineses e árabes já fazem parte da lista, que deve ser composta principalmente por latino-americanos. No primeiro dia, inscreveram-se grupos da Argentina, Equador, Colômbia, Chile, Venezuela, Paraguai e Uruguai. No continente, somente os argentinos sediaram o encontro, há 25 anos. A JMJ espera receber em seu site a inscrição de 1 milhão de pessoas – e avisa só se responsabilizar pelos grupos que comprarem os pacotes de estadia por meio deste canal oficial. Há 21 modalidades disponíveis, com preços que variam de 106 a 608 reais. Países pobres, principalmente os da África, terão descontos.

Para se inscrever, em grupos de até 50 pessoas, acesse o site da JMJ 2013

Para não concentrar todos os católicos em um só espaço, os jovens serão divididos por idiomas e distribuídos pela cidade durante a semana da JMJ. Haverá 27 palcos para manifestações culturais perto de cada região que abrigará os peregrinos. Até outros municípios, como Duque de Caxias, Nova Iguaçu e Niterói ajudarão nas acomodações. Integrantes da Igreja Católica fazem vistorias em todas as escolas municipais, estaduais e federais da cidade para verificar a capacidade de alojamento. Outras alternativas de estadia serão casas de famílias, ginásios e igrejas.

Católicos – No anúncio oficial da abertura das inscrições nesta quarta-feira, Dom Orani comentou os dados do último Censo 2010, que mostra a perda de 1,5 milhão de fiéis católicos no Brasil em uma década. “A constatação que nós temos é a de que as igrejas estão mais cheias, mais missas, mais paróquias”, destacou, negando relação entre esse levantamento e a realização da JMJ 2013 no país. “A jornada é um evento que tem um antes e um depois. Faz parte do trabalho da Igreja de valorizar a juventude do mundo.”

Governos – O evento envolve a Igreja e os governos federal, estadual e municipal, além da empresa Dream Factory, contratada pelo Instituto JMJ – figura jurídica criada pela Arquidiocese e presidida pelo arcebispo Dom Orani Tempesta. A empresa é também a organizadora do Carnaval de rua carioca e participou do Rock in Rio. A União ajudará na questão da fronteira e tentará viabilizar os vistos. Os executivos do estado e do município ficarão responsáveis pela organização, cuidando, entre outras coisas, para que os ônibus com católicos não parem o trânsito e para que se aumente a quantidade de faixas reversíveis em dias de maior movimentação. Na terça e na quinta-feira da semana da jornada, por exemplo, os peregrinos se encontrarão na praia de Copacabana, onde serão realizados o ato de acolhimento dos jovens e a chegada do papa Bento XVI.

LEIA TAMBÉM:

Ocupe o Rio: encontro de jovens católicos será o maior evento da história da cidade

Continua após a publicidade

Começa a contagem regressiva para a Jornada Mundial da Juventude 2013

O roteiro do papa no Rio em 2013

Segurança é uma das preocupações de Roma com a JMJ no Rio

banner JMJ Rio 2013
banner JMJ Rio 2013 VEJA
Continua após a publicidade
Publicidade