Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Inep divulga notas de 961 escolas ‘excluídas’ de ranking do Enem

Com correção de "equívoco" reconhecido pelo instituto, houve mudanças na classificação das 200 melhores escolas do país

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 31 out 2016, 21h51 - Publicado em 31 out 2016, 21h46

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), divulgou nesta segunda-feira as avaliações de 961 escolas que haviam sido deixadas de fora da divulgação dos resultados da prova de 2015, conhecido no dia 4 de outubro. Estas escolas, que costumam ter mais dinheiro e melhores professores do que colégios municipais e estaduais, integram o Ensino Médio à educação profissional.

Após a divulgação dos resultados do Enem, o Inep admitiu ter cometido um “equívoco” ao excluir 96% dos institutos e escolas federais do ranking que ajuda a medir a qualidade do ensino médio. O ranking relativo a 2015 registrava até agora apenas dezesseis unidades federais, contra 275 no ano anterior.

Entre as excluídas estavam, por exemplo, o tradicional Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro, e o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), que conquistou o primeiro lugar entre todas as escolas públicas do país nas provas objetivas de 2014.

Segundo o instituto, os 961 colégios cujas notas foram divulgadas hoje se dividem entre 92 escolas privadas, 276 federais, 580 estaduais e 13 municipais. Entre as escolas que tiveram seus resultados divulgados no início do mês, 355 tiveram sua classificação no ranking alterada pela inclusão dos estudantes do Ensino Médio integrado nos cálculos.

Houve mudanças na classificação das 200 melhores escolas do país. O Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, por exemplo, alcançou média de 714,27 nas quatro áreas de conhecimento contempladas no Enem e redação, e passou a ocupar a 37ª posição no ranking geral, que antes era ocupada pelo Colégio Lerote, de Teresina (PI), que alcançou média 714,16.

Com média de 697,09, a Unidade II do Colégio Visconde de Porto Seguro, em Valinhos (SP), ocupa a 64ª posição, que pertencia ao Colégio Impulso, de Sete Lagoas (MG), dono de média de 697.

Outro exemplo de alteração no ranking geral do Enem é o Instituto de Tecnologia ORT, no Rio de Janeiro, que alcançou média de 681,82 e alcançou a 109ª posição, antes ocupada pelo Colégio Anglo Leonardo da Vinci, de Osasco (SP), com média 681,62.

Clique aqui para acessar a tabela com os dados das 961 escolas, divulgado hoje pelo Inep.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)