Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Incêndio histórico deixa quatro feridos no Porto de Santos

Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) informou que este é o maior incêndio da história e o primeiro a atingir quase um terminal inteiro

Quatro pessoas ficaram feridas no incêndio que atingiu seis armazéns de açúcar no Porto de Santos, nesta sexta-feira, no litoral de São Paulo. Segundo a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), quatro funcionários da Copersucar foram intoxicados pela fumaça, encaminhados para hospitais da região, e agora passam bem.

A Codesp afirmou também que este é o maior incêndio da história do Porto de Santos e o primeiro a afetar quase um terminal inteiro. O último registrado atingiu apenas um armazém. O fogo foi controlado por volta das 12 horas e logo depois foi iniciada uma operação de rescaldo, que deve durar até o final do dia.

O incêndio começou às 6h10 no sistema de esteiras de dois terminais marítimos – os armazéns 20 e 21. Na hora em que aconteceu o incidente, um navio estava atracado e teve que se retirar rapidamente do local. As esteiras, feitas de borracha e lona, permitiram que as chamas se alastrassem em pouco tempo, alcançando o telhado dos galpões e mais quatro armazéns – números VI, XI, XVI e XXI. Alguns edifícios atingidos chegaram a desabar.

O ministro dos Portos, Antonio Henrique Silveira, solicitou a presença de todos os órgãos competentes para combater o incêndio. Foram mobilizadas 25 viaturas do Corpo de Bombeiros, um helicóptero, um navio e alguns rebocadores. As equipes chegaram a bombear água do mar para controlar as chamas.

Segundo a Copersucar, a capacidade dos armazéns era de 300 mil toneladas. Mais de 60% das exportações de açúcar do país passam pelo Porto de Santos e a Copersucar representa 25% dessa movimentação.

A assessoria da Codesp comunicou que será realizada uma perícia para avaliar a causa do incidente e contabilizar os prejuízos. De janeiro a agosto deste ano, o Porto de Santos movimentou cerca de 12,8 milhões de toneladas de açúcar. Não há previsão de quando o terminal voltará a funcionar.

O Porto de Santos é o maior da América Latina e tem ao todo 62 terminais. Com exceção dos armazéns da Copersucar, todos os demais estão operando normalmente.