Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Ideli pede cuidado com reajuste para os servidores

Por Da Redação
5 jul 2012, 12h01

Por Rafael Moraes Moura

Brasília – A ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, disse na manhã desta quinta-feira que o governo federal precisa “tratar com cuidado qualquer tipo de reajuste”. A declaração foi feita durante entrevista concedida ao programa “Bom Dia, Ministro”.

“O Brasil vai bem, continuamos crescendo, distribuindo renda, gerando emprego, mas a crise na Europa e nos Estados Unidos, está muito pesada. Temos de tratar com cuidado qualquer tipo de reajuste, porque, quando você (o) concede, significa que aquele gasto é permanente, para o resto da vida. Então precisa ser avaliado permanentemente conforme a condição daquele momento e da perspectiva futura”, afirmou a ministra.

O relator do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), atendeu ao governo e rejeitou em seu parecer a proposta que garante autonomia aos poderes Judiciário e Legislativo de incluir no Orçamento da União recursos para pagar despesas de pessoal, sem o aval do Executivo. Valadares propôs uma saída política ao impasse entre o Judiciário e o governo por causa do reajuste dos servidores, incluindo uma autorização para que os recursos sejam inseridos na proposta de Orçamento.

Continua após a publicidade

Questionada sobre transparência e a Lei de Acesso à Informação, Ideli saiu em defesa da publicação dos salários de todos os poderes, tal como feito pelo Executivo, insinuando que o Legislativo e o Judiciário resistem à divulgação para que as “distorções” não se tornem públicas.

“Por que não pode? Se vai o salário da presidenta da República para a internet, por que os demais servidores não podem ter o seu também divulgado? Talvez para não ficarem claras as diferenças, inclusive as distorções que têm na questão salarial dos servidores”, criticou.

Sobre o mensalão, Ideli disse que espera que “justiça seja feita” no julgamento do caso, marcado para agosto no Supremo Tribunal Federal (STF). “É um assunto que é da esfera do Judiciário. Nós torcemos para que tudo corra de forma tranquila e também que a justiça seja feita conforme as provas e autos, que é o que todos nós aguardamos e torcemos para que aconteça”, afirmou a ministra.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.