Clique e assine a partir de 9,90/mês

Horário eleitoral: mais propostas e menos ataques

Por Da Redação - 14 out 2008, 15h04

Os candidatos à prefeitura de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM) e Marta Suplicy (PT), foram mais amenos nos programas do horário eleitoral desta terça-feira. Após dois dias de ataques francos, o democrata e a petista usaram seus dez minutos na televisão e rádio para apresentar propostas e fazer comparações entre um e outro. O PT não mostrou nesta terça-feira o trecho do programa em que questiona se Kassab é casado ou tem filhos.

Kassab usou o programa de rádio e televisão para dizer que sua prioridade são a educação e a saúde. Voltou a falar que acabou com as “escolas de lata” deixadas, segundo Kassab, pelo governo Marta Suplicy, além de afirmar que vai encerrar com o “turno da fome” nas escolas. “A maioria das escolas estão com dois turnos, mas ainda precisa terminar com o terceiro em algumas. O bom do Kassab é isso. Ele diz o que fez e tem humildade de dizer o que tem que fazer ainda”, disse o locutor do programa democrata.

No horário de rádio da candidata petista, o locutor afirmou que na “Kassabolândia o hospital da prefeitura tem horário em qualquer dia e conta com os melhores médicos e especialistas. Já em São Paulo, o camarada tem que marcar hora para morrer”. Marta usou ainda um depoimento de Lula para pedir votos. “Tem que conhecer bem a história de cada um. Quem passou a vida defendendo os mais fracos? A Marta tirou São Paulo da maior crise da história e fez o que ninguém conseguiu fazer”, disse o presidente.

Na televisão, o Partido dos Trabalhadores usou uma edição do debate realizado no último domingo entre Marta e Kassab, na rede Bandeirantes. Entre os temas apresentados, Marta perguntou para Kassab sobre questões da recarga do bilhete único, cursos profissionalizantes, licença maternidade, pedágio urbano, Pitta e educação.

Publicidade