Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Homem passa por neurocirurgia e segue em estado grave

Uma vítima do acidente teve alta nesta tarde. Luiz Carlos Prestes, de 40 anos, morreu na hora e será enterrado em Limeira

O caminhoneiro Luiz Carlos Prestes, de 40 anos, único morto no mega-acidente ocorrido na Rodovia dos Imigrantes, será velado e enterrado em Limeira, no noroeste de São Paulo. É lá que mora a família de Prestes. O Instituto Médico Legal (IML) de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, liberou o corpo às 7 horas e ele foi retirado pela família do motorista às 11 horas. Prestes trabalhava com transporte de cargas de Santos para o interior do estado.

A cabine do veículo que ele dirigia foi prensada entre outros caminhões. Ele morreu na hora. O corpo só foi tirado das ferragens durante a madrugada, pois havia risco de explosão dos veículos.

Mulher do caminhoneiro morto no mega-acidente na Rodovia dos Imigrantes, Luiz Carlos Prestes Mulher do caminhoneiro morto no mega-acidente na Rodovia dos Imigrantes, Luiz Carlos Prestes

Mulher do caminhoneiro morto no mega-acidente na Rodovia dos Imigrantes, Luiz Carlos Prestes (/)

Alex Ferreira de Souza, de 29 anos, segue em estado grave. Ele teve de passar por uma neurocirurgia para conter uma hemorragia intracraniana. Souza foi transferido do Pronto-Socorro de Cubatão, onde recebeu os primeiros socorros, para a Casa de Saúde de Santos.

O gerente comercial Ernani Parreira, de 48 anos, que deu entrada no PS de Cubatão em estado grave, foi transferido ontem Hospital Frei Galvão, também em Santos, e recebeu alta na tarde desta sexta. Ele vai para casa, em Bertioga, onde deve ficar em repouso por dez dias. Parreira sofreu dois cortes profundos na cabeça e tomou vinte pontos. Ele ficou preso nas ferragens no primeiro impacto e machucou-se quando bateram na traseira do veículo. O Palio de Parreira ficou destruido.

Também no Frei Galvão está internado o policial militar José Evandro Vieira de Barros, de 35 anos. Ele quebrou o braço no acidente e passará por uma cirurgia nesta sexta-feira.

Dos 21 feridos no acidente, 15 pessoas foram levadas ao Pronto-Socorro de Cubatão, sendo que 10 já foram liberados para ir para a casa. Paulo Roberto de Oliveira, de 41 anos, foi transferido de lá para o hospital municipal da Cubatão e Zuleika Máximo, de 76 anos, para um hospital particular da capital.

Ferimentos – A médica Paula Mammana, diretora de urgência do Pronto-Socorro de Cubatão, disse que as vítimas chegaram ao hospital sem ter ideia da magnitude do acidente e com cortes pelo corpo. “As pessoas saíram dos carros antes das colisões traseiras, que foram as mais violentas”, contou a médica ao site de VEJA. “Tínhamos 12 médicos de plantão na hora em que começaram a chegar as vítimas, por volta das 14h.”