Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Greve de metroviários em 5 capitais completa 18 dias

Trabalhadores de Belo Horizonte, Recife, Maceió, João Pessoa e Natal continuam parados. Nova negociação foi marcada para esta quinta-feira

A greve dos metroviários de Belo Horizonte, Recife, Maceió, João Pessoa e Natal completa 18 dias nesta quinta-feira. Na última terça, os sindicatos dos trabalhadores das capitais, a Federação Nacional dos Metroviários (Fenametro), representantes da Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU) e o vice-procurador geral do trabalho reuniram-se em Brasília para negociar a greve.

Na reunião, os sindicatos apresentaram uma contraproposta para a CBTU, que não teria sugerido reajuste salarial, informou o presidente da Fenametro, Paulo Roberto Pasin. Na terça, os metroviários haviam sugerido um reajuste salarial de 5,13% e aumento real de 7%. A princípio, a categoria reivindicava aumento real de 10%, afirmou Pasin.

Uma segunda reunião está prevista para a tarde desta quinta-feira, também em Brasília, no Ministério Público do Trabalho, quando a CBTU decidirá se aceita a porcentagem reivindicada pela categoria ou se haverá uma terceira proposta.

Negociações – O presidente da Fenametro destaca que os metroviários continuam pedindo a manutenção de todas as cláusulas constantes das negociações preliminares, além de plano de saúde nacional, adicional noturno e o não desconto dos salários dos dias em que estiveram em greve. “A categoria seguiu a determinação da Justiça de operar durante os horários de pico, com a finalidade de diminuir o impacto aos usuários do transporte das capitais. Mesmo com a greve, os metroviários e ferroviários trabalharam”, disse Pasin.

“Nossa expectativa é de que tudo se resolva nesta quinta-feira, com a CBTU acatando a nossa última proposta, mas não há como afirmar nada, uma vez que o governo chegou a propor um reajuste de 0%”, diz o presidente da Fenametro.

(Com Agência Estado)