Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Governo vai avaliar risco de vazamento em outras áreas

Pedido de investigação foi feito pela Câmara Municipal, que identificou locais às margens do Rio Tietê que podem estar em perigo

Por Da Redação 29 set 2011, 08h15

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), agência do governo de São Paulo, vai investigar se existem indícios de contaminação em outras 13 áreas próximas do Shopping Center Norte. A informação foi dada em audiência pública na Câmara Municipal de São Paulo, nesta quinta-feira, marcada para discutir a solução para o vazamento de gás metano no Shopping que foi interditado pela Prefeitura na terça-feira.

Com base em levantamentos fotográficos de 1950 e de 1978, comparados com a atual ocupação da várzea do Rio Tietê na região da Vila Maria, zona norte da capital paulista, o vereador Juscelino Gadelha (PSD) suspeita que locais como o Estádio do Canindé, na zona leste da cidade, também estão sobre antigos lixões, correndo o risco de haver vazamentos de gás metano semelhantes ao ocorrido no shopping.

Ampliados, os levantamentos fotográficos – feitos por meio de pesquisas no Google – indicam que lagoas ao lado do Tietê, de onde era retirada terra para construção de prédios e de obras públicas nos anos 1950, viraram aterros duas décadas depois. Pelas fotos observa-se que esses lixões foram ocupados por prédios, casas, comércios e pelo Shopping Center Norte.

Não se sabe ao certo como foi a ocupação dessa área de várzea. Pelas leis atuais de uso e ocupação do solo, nem o Anhembi – principal centro de convenções da Prefeitura de São Paulo – poderia ser erguido tão perto da várzea do Tietê.

Análise – O pedido de investigação dessas áreas, feito formalmente nesta quarta pela Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente da Câmara Municipal, também foi destinado à Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, entre outros órgãos. “Nossa proposta é fazer uma varredura para tentar compreender se há outros focos problemáticos naquela região. Lá há outras indústrias, residências, prédios, parques”, justificou Juscelino Gadelha (PSD), autor da requisição.

Continua após a publicidade

Gadelha apresentou o mapa com as áreas supostamente contaminadas a técnicos da Cetesb durante a audiência pública na Câmara. Segundo ele, o mapa é do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. Indagados sobre o assunto, os representantes da companhia reconheceram que os locais citados podem apresentar problemas e se mostraram dispostos a iniciar as análises.

(Com Agência Estado)

Leia também:

Center Norte vai recorrer à Justiça contra interdição

Ministério Público e Center Norte fecham acordo para minimizar risco de explosão

Corredores do shopping estão vazios após alerta de vazamento

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês