Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo troca Jucá por Braga no comando no Congresso

Por João Domingos e Rosa Costa

Brasília – Menos de uma semana depois de ter sido derrotada pelos senadores na recondução de Bernardo Figueiredo para a direção-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a presidente Dilma Rousseff decidiu trocar os articuladores do governo no Congresso. Mas manteve o cargo com o PMDB, sinal de que respeita o gigantismo do partido do vice-presidente Michel Temer. Para o lugar do líder no Senado, Romero Jucá (RR), ela chamou o senador amazonense Eduardo Braga (AM).

Ao fazer a troca de líderes, Dilma disse que pretende pôr em prática um rodízio no Senado e na Câmara. Significa que o líder Cândido Vaccarezza (PT-SP) também será trocado. As mudanças feitas pela presidente visam a tentar debelar a crise existente hoje entre o Congresso e o Palácio do Planalto, uma junção de descontentamento com falta de liberação de emendas parlamentares ao Orçamento e demora na nomeação de indicados para cargos em estatais.

“Eu pretendo fazer um rodízio de líderes a partir de agora, tanto no Senado quanto na Câmara”, disse a presidente ao líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL). Ela o convidou para conversar hoje à tarde, quando comunicou que havia convidado Eduardo Braga para o cargo de líder e que este tinha aceitado substituir Romero Jucá.

Sem comentários

O senador Eduardo Braga disse hoje que não tem nada a comentar sobre o assunto. “Eu não tenho nada a declarar sobre isso, não”, afirmou. Perguntado se negava o recebimento do convite, Braga titubeou: “Não, eu não estou dizendo isso. Eu estou dizendo que não tenho nada para falar sobre isso. Eu não posso falar, não vou falar sobre esse tema hoje. Eu sou senador e eu não posso falar sobre o assunto”, desconversou. “Se a presidenta da República entender que eu posso prestar um serviço ao Brasil e ao governo aqui, eu teria o maior prazer em poder contribuir”, respondeu.

Já a assessoria do senador Romero Jucá se manifestou por meio do twitter. Informou que ele só se posicionará a respeito da substituição “caso tal informação seja oficializado pelo Palácio do Planalto”. “E que até o momento, em função disso, o senador Jucá continua líder da presidente Dilma Rousseff”.