Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo do RJ confirma demissão do comandante da PM

Saída de José Luís Castro foi adiada durante a campanha eleitoral. Gestão do coronel foi desgastada por escândalos de corrução

Doze dias depois da reeleição do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, confirmou nesta sexta-feira a demissão do coronel José Luís Castro do cargo de comandante-geral da Polícia Militar. Como antecipou a coluna Radar On-line, a corporação será chefiada a partir de 2 de janeiro pelo coronel Alberto Pinheiro Neto, que era chefe de segurança da TV Globo. Até lá, a instituição será comandada interinamente pelo coronel Íbis Silva Pereira.

A exoneração era aguardada durante a campanha eleitoral, mas foi adiada. Em pouco mais de dois meses, 48 policiais militares foram presos em três operações sob acusação de participar de milícias e de envolvimento em esquemas de corrupção. Uma investigação foi aberta para apurar denúncia de pagamento de propina à cúpula da PM. A gestão de Castro também foi abalada pela descoberta de inúmeros casos de fraudes e desvio de recursos no hospital da instituição.

O novo comandante da PM foi chefe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e integrou a tropa de elite por 14 anos.

Leia também:

MP pede investigação do comandante-geral da PM

Polícia procura foragidos de milícia que explorava moradores de casas populares