Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo do ES anuncia acordo para encerrar greve de policiais

Acerto com entidades de PMs e bombeiros não inclui reajuste salarial e prevê anistia a quem voltar ao trabalho; mulheres de policiais não participaram

O governo do Espírito Santo anunciou na noite desta sexta-feira o fechamento de um acordo com entidades representativas dos policiais e bombeiros que tentará pôr fim ao movimento iniciado há uma semana e que tirou os policiais militares das ruas do estado. Quatro associações assinaram o documento, junto com secretários estaduais.

A grande incógnita para o efetivo fim da greve é como se comportarão as mulheres de policiais que bloqueiam as saídas dos batalhões da Polícia Militar impedindo a saída das viaturas – como militares não podem, por lei, fazer greve, essa foi a saída adotada pela categoria para uma “greve branca”, como definiu a Justiça, que declarou o movimento ilegal.

O secretário estadual de Direitos Humanos, Julio Pompeu, disse em entrevista coletiva na noite desta sexta-feira, em Vitória, que “são os militares que cometem crime quando amotinados. São eles que pagam com o emprego, com a possibilidade de serem presos. Com as esposas, é um movimento popular, não militar, sobre elas não recai o mesmo peso da responsabilidade que cai sobre os nossos militares. Conversem com suas esposas, voltem às atividades. Não é razoável que nossos homens de farda fiquem paralisados diante de 127 mortos”.

As mulheres não foram chamadas à reunião. A expectativa é saber se o acordo firmado pelas entidades será respeitado por elas, já que ele não inclui nenhum reajuste salarial, principal ponto do movimento – os policiais pediam 43% de aumento. O governo abre a possibilidade de isso acontecer a partir de maio, quando irá avaliar os resultados financeiros do primeiro quadrimestre do ano.

O principal ponto do acordo é o compromisso firmado pelo governo de não punir os policiais que voltarem às ruas a partir das 7h deste sábado. Segundo o secretário de Direitos Humanos, os  703 policiais indiciados como líderes do movimento continuarão sendo investigados e ainda podem responder criminalmente, mas não sofrerão responsabilizações administrativas.

“Quanto aos outros, se se não saírem às ruas amanhã, as ações anunciadas vão continuar [novos indiciamentos, corte do ponto, não pagamento de férias]”. O governo também se compromete a retirar todas as ações judiciais contra as entidades de classe.

Outras medidas acertadas no acordo são a formação de uma comissão para, em 60 dias, apresentar um relatório sobre a carga de trabalho dos policiais e a elaboração de um cronograma para concretização das promoções previstas em lei e que não tenham sido efetivadas.

Policiais

O presidente da Associação dos Oficiais Militares do Espírito Santo, major Rogério, afirmou que vai trabalhar para que toda a categoria retorne ao trabalho até as 7h. “Se for preciso virar a noite para convencer todos os policiais que essa decisão vai salvar o emprego deles, nós faremos”, prometeu. O militar disse também que a categoria alcançou “a solução possível” e que acredita que haverá bom senso dos policiais. “Aqueles que comparecerem amanhã não sofrerão sanções administrativas. Ou seja, terão o seu emprego preservado. Cada um vai avaliar seu risco individualmente.”

Crise

O movimento, iniciado no sábado, dia 4, gerou uma crise na segurança pública do estado, com ao menos 121 mortes violentas em uma semana – a média de assassinatos no ano passado foi de 3,20 por dia -, saques em lojas, adiamento da volta às aulas (prevista para segunda-feira), interrupções do transporte coletivo e postos de saúde e outras repartições públicas fechados ou com atendimento restrito.

O caso preocupou o governo federal, que enviou 3.000 militares e homens da Força Nacional de Segurança para patrulhar as ruas do estado e passou a monitorar outras unidades da federação – especialmente o vizinho Rio de Janeiro – para evitar que o efeito do movimento se alastrasse pelo país.

Nesta sexta-feira, o presidente Michel Temer classificou o movimento de “inaceitável”, disse que o povo não pode ser feito refém e pediu a imediata volta ao trabalho.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Manuela manuela

    Pobres policiais!!! Esse país é uma vergonha mesmo!
    Temos que lutar (nós que podemos fazer greve!) por nossos irmãos em fardas! O que eles estão passando (e sei que não são apenas eles, mas muitos brasileiro! Graças aos vagabundos do Lula, Dilma e toda a esquerdalha!!!) é um crime, uma desumanidade!
    EXIGIMOS que o Governo aumente o salário dos policiais(e militares) em geral! Afinal, esses são imprescindíveis (como ficou bem demonstrado essa semana) e merecem esse aumento, assim como nosso respeito, gratidão e apoio!
    #EU ESCOLHO O POLICIAL!!!
    #FORA VERMELHOS MALDITOS!!
    #LULA e DILMA NA PAPUDA!!!!!

    Curtir

  2. Manuela manuela

    Respondendo ao “Rickhardo Lacerda – 10 fev, 21h38″…
    Quem deveria pagar por tudo isso – além do vagabundo do Lula e da Anta Dilma – são os IDIOTAS que votaram neles, nessa Corja maldita vermelha!!!!
    Os PMs (e os militares em geral) é que não podem pagar pelos erros dos cidadãos (civis ou não) e dos governos corruptos e ladrões da Esquerda!!!!

    Curtir

  3. Manuela manuela

    ‘Taí!
    Segundo o canalha-mor desse país – e do mundo!!! – Luiz LADRÁO Inácio da Silva, o nobre e honesto juiz Moro foi o responsável pela morte da Dona Marisa Boca de Lixo da Silva. Então, seguindo o raciocínio do Pulha Abestado Bebum de Nove Dedos, eLLe sua Anta Comuna de estimação (Dilmá) foram responsáveis (DIRETOS!) pela morte de aprox// 60 MIL brasileiros POR ANO. Como os dois vagabundos governaram por 14 anos, então: 14 x 60.000 = 840.000 MORTES!!
    DILMA e LULA (mais Esquerda Vermelha associada) são GENOCIDAS, PSICOPATAS, CORRUPTOS, LADRÔES, e os RESPONSÀVEIS por TODA essa situação atual do país, incluindo a crise que levou os policiais a tomarem a atitude derradeira, desesperada – porém, justificável e justa! – de fazerem a “greve’!
    #LULA E DILMA NA CADEIA JÁ!!!!!!!
    E, valorização, e aumento dos salários dos militares (seja Policias, seja FFAA) , sim!!!!! … e para ontem!!!!!!

    Curtir

  4. Manuela manuela

    As fotos e notícia acima só PROVA e demonstra o quanto os Policiais são essenciais, importantes e relevantes para a sociedade, o quanto os cidadãos (nem todos, claro!) são ingratos, e o quanto esse (digo o governo petralho-esquerdista dos últimos 20 anos, pois conto com FHC!) destruiu todos os valores morais, intelectuais desse país – fora os cofres do erário, claro! VAGABUNDOS VERMELHO DESGRAÇADOS!!!!!!
    LULA E DILMA NA CADEIAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!! VIVA MOR)-LAVAJATO!!!!!! VIVA A PF, a PM, As FFAA!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  5. Manuela manuela

    Ops! **’…provaM e demonstraM…’

    Curtir

  6. Intervenção Militar Já

    Manuela, mas vc só fala em Lula e Dilma, penso que vc é uma coxinha, e os coxinhas e mortadelas deveriam se enfrentar nas ruas e se exterminarei assim o país iria melhorar muito seguindo o caminho da ordem e do progresso…tinha que prender todos os políticos inclusive Temer e toda sua quadrilha que está no governo, prender toda essa facção de bandidos da politica brasileira, essa organização política só crime organizado.

    Curtir

  7. Paulo Roberto de Carvalho

    Demite os policiais que as mulheres estão protestando na frente dos batalhões.

    Curtir