Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Governo apresenta ao STF plano de vacinação contra a Covid-19

O documento de mais de 90 páginas detalha os grupos prioritários que receberão as primeiras doses, mas não informa data de início da imunização

Por Da Redação Atualizado em 12 fev 2021, 10h11 - Publicado em 12 dez 2020, 18h13

O governo apresentou ao Supremo Tribunal Federal o plano nacional de vacinação contra a Covid-19. O documento tem data de 10 de dezembro. Ele foi anexado à ação que deve ser apreciada a partir da próxima semana.

Segundo o plano, as vacinas utilizadas seriam da AstraZeneca, produzida em parceria com a Fiocruz, do consórcio Covax Facility e da Pfizer, sendo que a compra desta última estaria sendo negociada.

O plano está condicionado à aprovação das vacinas pela Anvisa e não apresenta data para o início da imunização, que precisa alcançar pelo menos 70% da população.

Conforme divulgado anteriormente pelo governo, a vacinação terá grupos prioritários. O primeiro grupo é composto por trabalhadores da saúde, indígenas e idosos (a partir de 75 anos) e idosos internados (a partir de 60). O segundo reúne todos os idosos a partir de 60 anos. O terceiro é formado por pessoas que apresentam comorbidades (doenças contínuas como diabetes). O quarto grupo é constituído por professores, forças de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional.

Somente depois de atendidos os grupos prioritários, as vacinas seriam disponibilizadas para o restante da população. O plano, assinado pelo ministro da Saúde Eduardo Pazuello, também fornece informações sobre logística e treinamento.

 

Continua após a publicidade
Publicidade