Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governador de Roraima decreta estado de calamidade pública e pede ajuda da União

Nível do Rio Branco já chegou a 9,60 metros acima do normal. Se subir um pouco mais, ultrapassará o limite da última grande cheia, registrada em 1976

O governador de Roraima, José de Anchieta Júnior, decretou, neste domingo, estado de calamidade pública em decorrência das fortes chuvas na região. Ele deve se encontrar amanhã com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra de Souza, para solicitar o auxílio do governo federal. Entre os pedidos estará a doação de 300 toneladas de alimentos não perecíveis para atender às pessoas atingidas pelas chuvas.

De posse de um relatório elaborado pelo Gabinete de Prevenção e Gestão de Desastres, Anchieta mostrará imagens em vídeo e fotografias das regiões. O estado de Roraima já solicitou apoio da Aeronáutica e do Exército para ajudar em operações na localidade.

A principal preocupação do governo estadual é o nível das águas do rio Branco, que estava no sábado 9,60 metros acima do normal. Se o nível subir um pouco mais, ultrapassará o limite da última grande cheia, registrada em 1976, quando chegou a 9,80 metros acima do normal.

Por causa do aumento das águas do rio Branco, o tráfego na BR-174 está parcialmente interditado desde a sexta-feira. Segundo informações da agência estadual de notícias, publicadas no portal eletrônico do governo de Roraima, a estrada que liga Roraima ao Amazonas e à Venezuela foi vistoriada por técnicos da Defesa Civil e engenheiros da empresa responsável por obras recentes de reconstrução da rodovia. Após a análise, os especialistas recomendaram a interdição total da via por um trecho de aproximadamente dois quilômetros, no município de Caracaraí.

“Sobrevoamos toda a bacia do rio Branco na localidade de Caracaraí e há perigo iminente do rompimento da rodovia 174”, afirmou o vice-governador Chico Rodrigues, segundo a agência de informações do governo estadual.

(Agência Estado)