Clique e assine com 88% de desconto

Gilberto Kassab é reeleito com 60,72%

Por Da Redação - 26 out 2008, 19h00

O prefeito Gilberto Kassab (DEM) conseguiu se reeleger neste domingo em São Paulo. O democrata teve 60,7% dos votos válidos, ante 39,3% de sua adversária, a petista Marta Suplicy. Em seu discurso após a confirmação do resultado, Kassab dedicou a vitória ao governador do estado, José Serra (PSDB). Kassab afirmou que Serra é um “grande líder” e disse que espera receber o mesmo carinho da população paulistana daqui a quatro anos. “Esses últimos anos foram muito difíceis para mim, pois perdi minha mãe. Mas, em contrapartida, ganhei um amigo, um líder que vou levar por toda a minha carreira”, disse Kassab.

O prefeito de São Paulo afirmou ainda que pretende dar continuidade neste próximo mandato ao projeto de governo elaborado por Serra há quatro anos. “Não vou tomar nenhuma atitude drástica. Estou no comando da cidade há dois anos, sempre dando continuidade à gestão de Serra e vou continuar fazendo isso. Vou aproveitar algumas boas propostas feitas por outros candidatos durante a campanha e com isso enriquecer meu projeto de governo”, afirmou o prefeito reeleito.

O governador também discursou e disse que a vitória de Kassab é “muito gratificante”. “Ela expressa apoio ao nosso programa de governo. Não há nada mais gratificante que, após quatro anos, ver um programa ser aprovado por um número ainda maior de pessoas. Fui sócio administrativo do Kassab, pois comecei há quatro anos este governo e depois ele deu continuidade, sempre com minha parceria como governador do estado.”

Alianças – Sobre as eleições em todo o país, Serra afirmou que os resultados representaram o fim do monopólio de um partido no poder. “A aliança DEM, PSDB e PMDB é importante, pois fez o Brasil ganhar pluralidade. Ninguém tem o monopólio. Perderam aqueles que sonham com isso”, disse Serra.

Publicidade

A vitória de Kassab já era apontada pelas últimas pesquisas de intenção de voto, em que ele aparecia com 60% da preferência do eleitor, enquanto Marta tinha 40%. A pesquisa de boca-de-urna divulgada neste domingo pelo Ibope também apontou esses porcentuais de voto para os candidatos.

Antes mesmo do término da apuração, Marta concedeu entrevista em que admitiu a derrota. Na frente de sua residência, e em companhia do deputado federal Aldo Rebelo (PC do B), Marta disse que já havia cumprimentado o adversário. “Acabei de telefonar ao prefeito Kassab para parabenizá-lo e quero agradecer aos milhões de eleitores que tiveram confiança e votaram em mim. E à militância do PT, que foi muito aguerrida. Agora cabe ao povo de São Paulo apoiar e fiscalizar os compromissos assumidos pelo novo prefeito”, disse a petista.

Líder no início da campanha, Marta terminou o segundo turno com o saldo negativo de uma propaganda em que questionava a vida pessoal de Kassab. “Sabe se ele é casado? Se tem filhos?”, indagava uma das peças. Kassab conseguiu na Justiça 17 direitos de resposta e Marta só conseguiu muitas críticas.

Publicidade