Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gangue ataca pedestres em passarela em Congonhas

Criminosos miram funcionários de companhias aéreas com malas e notebooks

Comissários de bordo, agentes de viagem e outros profissionais têm sido assaltados na passarela que atravessa a Avenida Washington Luís, na frente do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Na maioria dos casos, o ladrão é adulto e ameaça a vítima com uma arma de fogo. Contudo, há ocorrências de ataques de adolescentes com canivetes. Quinze ocorrências foram registradas desde o começo do ano. Três delas na semana passada.

Desde ontem, a Polícia Militar reforçou o policiamento no local. Agora, duplas de policiais caminham pela passarela nos horários considerados de maior movimento, como às 7h e às 20h. Os soldados também patrulham a Rua Baronesa de Bela Vista, onde os funcionários do aeroporto estacionam seus carros.

O Sindicato Nacional dos Aeronautas informou que, por diversas vezes, recebeu pessoas que relatavam os assaltos. Como prevenção, a recomendação da entidade é para que ninguém passe sozinho pela passarela, principalmente à noite. Em nota, o sindicato informou que esses crimes sempre aconteceram ─ e têm piorado nos últimos tempos. E lamentou que o “único caminho” que leva pedestres a Congonhas esteja tão inseguro.

Os dados mostram que as principais vítimas dos assaltantes são funcionários de empresas aéreas. Geralmente, as vítimas estão de uniforme, carregam malas e notebooks, são de outros estados e precisam pernoitar em São Paulo depois de um dia de trabalho.

(Com Agência Estado)