Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Frota baleeira japonesa zarpa em direção à Antártica

A frota baleeira japonesa zarpou nesta terça-feira em direção à Antártica em uma campanha pesqueira protegida por fortes medidas de segurança por medo de ações dos ecologistas, anunciou a imprensa local.

Três barcos partiram do porto de Shimonoseki (sudoeste do Japão) com a finalidade de caçar 900 pequenos rorquais e rorquais comuns, segundo um documento transmitido pelo governo japonês à Comissão Baleeira Internacional (CBI).

Trata-se de uma operação pesqueira que o Japão organiza todos os anos nos Mares do Sul em nome da “investigação científica”, uma prática tolerada pela CBI, que, em troca, proíbe qualquer pesca com fins comerciais.

As autoridades japonesas não ocultam, no entanto, que os cetáceos que matam em nome desta investigação terminem na panela.

Ao ser interrogada pela AFP, a Agência de Pesca Japonesa, o organismo oficial responsável por supervisionar a caça, não quis confirmar a partida da frota “por motivos de segurança”.

Durante as sete últimas campanhas na Antártida, os baleeiros japoneses foram perseguidos por barcos enviados pelos ecologistas da associação Sea Shepherd, com sede nos Estados Unidos.

O fundador do Sea Shepherd, Paul Watson, advertiu que sua associação continuará perseguindo os baleeiros japoneses se eles voltarem à Antártida.

A ex-atriz francesa e protetora dos animais Brigitte Bardot anunciou recentemente que sua Fundação se associará neste ano à campanha da Sea Shepherd contra as “frotas assassinas” japonesas.

Já a guarda costeira japonesa, responsável pela segurança da frota do país, anunciou na segunda-feira que estarão presentes tropas de proteção a bordo dos baleeiros, sem informar seu número.