Clique e assine com até 92% de desconto

Forte fluxo migratório em direção à Alemanha no primeiro semestre de 2011

Por Jens Kalaene 22 dez 2011, 12h00

A Alemanha registrou um forte fluxo migratório no primeiro semestre de 2011, principalmente proveniente dos países europeus mais afetados pela crise, anunciou nesta quinta-feira o Escritório Federal de Estatísticas (DESTATIS).

Cerca de 435 mil pessoas provenientes de países estrangeiros se instalaram na Alemanha no primeiro semestre de 2011, um número em alta de 19% em relação ao mesmo período de 2010.

Ao mesmo tempo, a quantidade de pessoas que deixaram a Alemanha diminuiu levemente, o que provocou uma explosão do saldo migratório (diferença entre chegadas e partidas) de 61 mil a 135 mil pessoas, ou seja, 122%. Pouco menos de 300 mil pessoas deixaram a Alemanha no primeiro semestre.

Entre os novos imigrantes, 381 mil eram estrangeiros, principalmente europeus. A imigração proveniente da União Europeia (UE) aumentou 29%.

“O surpreendente é o forte aumento da imigração proveniente dos países da UE mais afetados pela crise financeira”, ressaltou DESTATIS.

A quantidade de novos imigrantes gregos aumentou 84% no primeiro semestre, a 4.100 pessoas, enquanto a imigração espanhola aumentou 49%, a 2.400 pessoas.

Continua após a publicidade
Publicidade