Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Fomos conversando no caminho numa boa’, diz Suplicy sobre PMs

Candidato a vereador pelo PT em São Paulo foi preso ao tentar impedir uma reintegração de posse na Zona Oeste da capital

O ex-senador Eduardo Suplicy (PT), candidato a vereador em São Paulo, afirmou nesta segunda-feira que foi bem tratado pelos policiais militares que o prenderam e o encaminharam ao 75º Distrito Policial no bairro Jardim Arpoador, na Zona Oeste da capital paulista. O político foi detido ao tentar impedir uma reintegração de posse na Cidade Educandário, na região da Rodovia Raposo Tavares. Ao deixar a delegacia, Suplicy brincou com a situação.

“Fomos conversando no caminho numa boa. Eu perguntei que idade eles tinham, acho que era 28, 32 e 43 anos. Perguntaram a minha, eu falei 75 anos. Disse a eles que ainda hoje de manhã, às 6h45, eu tinha feito minha aula de ginástica, mantenho a boa forma”, declarou o ex-senador. “Dos 15 ao 21, eu treinei boxe, participei do campeonato da Gazeta Esportiva. E procuro me manter sempre em boa forma. Se necessário for, eu sei como fazer. Mas eu continuo um grande discípulo da não violência.”

LEIA TAMBÉM:
Marta Suplicy: “O PT traiu os brasileiros”
Fora da Presidência, Dilma, enfim, recebe Suplicy

Em seguida, um fã entregou um marmitex ao político, que sorriu, aceitou o presente e agradeceu, deixando a delegacia em seguida.

Suplicy disse que se pôs na frente da Polícia Militar pois temia que um possível confronto pudesse terminar com pessoas feridas. “Felizmente nada aconteceu. Todo meu esforço foi para que não houvesse violência”, afirmou. “Houve uma preocupação maior depois do que aconteceu comigo. Não houve confrontos maiores.” O ex-senador se deitou diante dos policiais militares, precisou ser levantado à força e carregado pelos agentes para ser colocado na viatura.

Em nota, a Secretaria de da Casa Civil lamentou que o ex-senador “tenha aproveitado a fragilidade de famílias para tumultuar uma reintegração de posse em cumprimento a uma ordem judicial solicitada pela prefeitura de São Paulo, dona do terreno”. A Secretaria também informou que três reuniões prévias foram realizadas e parte das 400 famílias já tinham deixado o local.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. alfredo carlos gomes

    ptzão gaga, ta querendo aparecer

    Curtir

  2. Edison Antunes

    Como disse em outro cometário, é tudo papagaiada!!!

    Curtir

  3. Catson Aruak

    Muito estranha a posição que suplicy usa prá bater papo numa boa. Alguns menos doidos costumam parlar em pé ou então sentado numa cadeira.

    Curtir

  4. Arceu Cesario DA Silva

    Se o Suplicy quer aparecer, é só colocar uma melancia no pescoço. Ainda tem gente que vota nesse cara! Arrego!

    Curtir

  5. “Conversando numa boa”. Deitado!

    Curtir

  6. É uma ordem de um juiz e o Suplicy é funcionário da prefeitura!!! Tem coisa errada aí!

    Curtir

  7. Juvenil Neves

    Esse pa…ço que mesmo é o enfrentamento para aparecer ou sofrer algum constrangimento para parecer “mártir”, para os seus eleitores e apoiadores de plantão doutrinados ou da população ignorante e sem informação. Buscam o enfrentamento para aparecer na “mídia”, mas são apenas oportunistas que buscam o poder pelo poder e os “cofres” do Estado para benefício próprio. Vejam no que deu os 13 anos de poder.

    Curtir

  8. Eduardo Suplicy como sempre se fazendo de bobo para enganar os trouxas..E como engana…

    Curtir

  9. Lago Gonçalves

    Eduardo Suplicy, um dos políticos mais caros ao pais, pois PIOR QUE NÃO FAZER NADA É ATRAPALHAR, exatamente o que ele fez nestes últimos 20 anos, defendendo criminosos, assassinos como DeCésariBattisti, terrorista italiano que assassinou 4 pessoas, dentre elas uma menor e um parapilégico, defendeu os sequestradores de AbíliDiniz, etc., FOSSE HONESTO SAIRIA DA VIDA PÚBLICA!

    Curtir

  10. Webster Luiz Bindilatti

    Tomara que em outubro os paulistanos façam o mesmo que os paulistas fizeram, dando um “NÃO” a esse senhor. Como já dito aqui, por outro leitor, quando Senador nada fez pelo Estado de São Paulo. Somente deu despesas ao contribuinte, em especial aos paulistas que, certamente, na ingenuidade ou ignorância mesmo, o elegeram como senador. Já está mais que na hora desse senhor sair de cena, vai para casa .

    Curtir