Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Filha de Che Guevara pediu para Chávez nacionalizar imprensa venezuelana

Lima, 26 out (EFE).- Aleida Guevara, uma das filhas do líder revolucionário Ernesto Che Guevara, revelou nesta quarta-feira em Lima que certa vez pediu ao presidente venezuelano, Hugo Chávez, que nacionalizasse a imprensa de seu país.

‘Eu disse a Chávez: é preciso nacionalizar a imprensa, a imprensa é muito importante para dizer as verdades ao povo; se você diz uma coisa e a imprensa diz o contrário, em quem vão acreditar? É muito difícil para um cidadão perceber o que acontece sem uma informação adequada’, afirmou Aleida durante uma entrevista coletiva realizada na sede do Congresso do Peru.

A filha de Che, de 51 anos e pediatra, criticou a imprensa mundial porque, segundo considerou, a informação é manipulada e ‘paga por interesses estrangeiros’, enquanto, segundo seu critério, em Cuba existe liberdade de expressão.

‘A verdadeira liberdade de expressão é que nos levem em conta. Em Cuba não se aprova uma mudança realmente importante se não se discute e se chega a um consenso com a maioria. Isso para nós é verdadeira liberdade’, afirmou.

Para a mais velha dos filhos do segundo casamento de Che, os ideais de seu pai seguem vigentes por meio de iniciativas como a Alba (Aliança Bolivariana para as Américas) e pelo fato de Evo Morales ter sido eleito o primeiro presidente indígena da Bolívia.

Aleida também se referiu ao embargo econômico dos Estados Unidos a seu país que, segundo ela, ‘causou um dano humano que não pode ser calculado’.

Antes de se casar com a cubana Aleida March, com quem teve quatro filhos, Ernesto Che Guevara esteve casado com a peruana Hilda Gadea, com quem teve sua primeira filha, Hilda Beatriz, que morreu em 1995. EFE

dil/rsd