Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Fernando de Noronha reabre apenas para turistas que já tiveram a Covid-19

Recuperação terá de ser comprovada por meio de exames; arquipélago, fechado desde 21 de março, volta a receber visitantes na terça, dia 1° de setembro

Por Kleber Nunes, de Recife Atualizado em 8 dez 2020, 16h54 - Publicado em 27 ago 2020, 18h56

Cinco meses após proibir o acesso de visitantes e restringir a circulação de moradores, Fernando de Noronha (PE) voltará a receber turistas a partir da terça-feira, dia 1º de setembro. A entrada no arquipélago, no entanto, só será permitida a visitantes que já tiveram a Covid-19 e se recuperaram.

De acordo com o administrador local, Guilherme Rocha, a comprovação da recuperação clínica será mediante o envio do exame RT-PCR, feito pelo turista pelo menos 20 dias antes da viagem, ou o sorológico, mais conhecido como teste rápido, que detecta os anticorpos do novo coronavírus.

“O resultado positivo do exame deverá ser enviado à administração por meio do formulário eletrônico, o mesmo onde é feito o cadastro para o pagamento da Taxa de Preservação Ambiental (TPA).Vamos incluir um botão para anexar o comprovante do teste”, explicou Rocha, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 27. O endereço para envio dos testes é o www.noronha.pe.gov.br.

Fernando de Noronha fechou o acesso aos turistas no dia 21 de março quando o arquipélago tinha dois casos suspeitos e o Estado de Pernambuco, ao qual pertence, 28 pacientes com a Covid-19. Atualmente, os dados oficiais contabilizam 94 infectados, sendo 93 recuperados e um em recuperação.

“Fernando de Noronha é um caso de sucesso, não há transmissão comunitária na ilha há muito tempo”, disse o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo.

Regata

A Regata Internacional Recife – Fernando de Noronha também foi autorizada pelo governo de Pernambuco. A tradicional competição será realizada no dia 10 de outubro, porém, para percorrer as 300 milhas náuticas de travessia, o equivalente a 560 quilômetros, do Marco Zero do Recife até o Mirante do Boldró, na ilha, os velejadores terão que obedecer a um protocolo.

  • Segundo Guilherme Rocha, além de uso de máscaras e a proibição de aglomeração, outras medidas de segurança estão sendo alinhadas no documento que será divulgado em breve. “Sempre com cautela e sem pressa para proteger os noronhenses e os turistas. A pressa, nesse caso, é inimiga da vida”, afirmou.

    Continua após a publicidade
    Publicidade